O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, foi nomeado sábado presidente do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), o partido do falecido líder Hugo Chávez.

A designação foi efetuada durante o 3.º Congresso do PSUV, evento que decorrerá até 31 de julho e que, pela primeira vez, se realiza sem o falecido “comandante” da revolução bolivariana.

Participam no conclave mais de 900 delegados, 537 deles eleitos em representação das Unidades de Batalha Bolívar – Chávez (UBCH).

No discurso após a sua nomeação, Nicolás Maduro, destacou estar em curso uma nova etapa revolucionária, que requer de lealdade para com as ideias do falecido fundador do PSUV.

“Demonstrámos uma vocação de poder e uma vocação unitária (…) ainda que nem tudo funciona como deveria no partido, mas aqui há uma força criadora, para corrigir o que houver a corrigir”, disse, ao mesmo tempo que instou os socialistas a avançarem para “novos níveis de eficácia política e revolucionária”.

Nicolás Maduro instou ainda os delegados a “estudar e aproveitar o momento histórico” que vive o país e a dar exemplo de um congresso de “debate livre e construtivo”.

Durante o congresso os delegados deverão analisar mais de 25.000 propostas das UBCH.