Mundo

Universidade de Cambridge está à procura de um doutorado em… chocolate!

585

Três anos e meio para estudar a pasta de cacau doce. Esta é a proposta da Universidade de Cambridge à qual todos os cidadãos europeus podem concorrer até 29 de agosto.

O projeto vai arrancar em janeiro de 2015

Francois G. Durand

E que tal tornar-se no primeiro doutorado em chocolate? Para alguns, se não muitos, esta pode ser a oportunidade de conseguir um trabalho de sonho. A Universidade de Cambridge está à procura de um estudante para ingressar num doutoramento invulgar — a ideia é participar num projeto experimental que pretende inventar uma barra de chocolate resistente ao calor.

O candidato em causa terá como função muito mais do que testar/provar chocolate. O site Cambridge News faz o aviso: querem-se notas altas (que sejam equivalentes ao grau britânico 2:1, isto é, licenciatura de três anos com uma média de 18/20 ou quatro a cinco anos de licenciatura com média entre 16 e 20 valores) em disciplinas como física, química ou engenharia, além de serem exigidos bons conhecimentos matemáticos.

No anúncio, colocado pelo departamento de engenharia química e biotecnologia da respetiva universidade, é possível ler-se: “O projeto vai investigar os fatores que permitem que o chocolate, o qual tem um ponto de fusão próximo à do corpo humano, permaneça sólido e mantenha as qualidades que os consumidores procuram quando este é armazenado e vendido em climas quentes”.

O doutoramento, totalmente financiado, vai prolongar-se por três anos e meio. As candidaturas decorrem até ao dia 29 de agosto e, embora o apelo seja muito provavelmente global, apenas são aceites nacionalidades europeias. O projeto tem data prevista para arrancar em janeiro de 2015.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: acmarques@observador.pt
Eleições Europeias

Querida Europa...

Inês Pina

Sabemos que nos pedes para votarmos de cinco em cinco anos, nem é muito, mas olha é uma maçada! É sempre no dia em que o primo casa, a viagem está marcada, em que há almoço de família…

Educação

Aprendizagem combinada: o futuro do ensino

Patrick Götz

Só integrando a tecnologia na escola se pode dar resposta às necessidades do futuro, no qual os futuros trabalhadores, mesmo que não trabalhando na indústria tecnológica, terão de possuir conhecimento

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)