E que tal tornar-se no primeiro doutorado em chocolate? Para alguns, se não muitos, esta pode ser a oportunidade de conseguir um trabalho de sonho. A Universidade de Cambridge está à procura de um estudante para ingressar num doutoramento invulgar — a ideia é participar num projeto experimental que pretende inventar uma barra de chocolate resistente ao calor.

O candidato em causa terá como função muito mais do que testar/provar chocolate. O site Cambridge News faz o aviso: querem-se notas altas (que sejam equivalentes ao grau britânico 2:1, isto é, licenciatura de três anos com uma média de 18/20 ou quatro a cinco anos de licenciatura com média entre 16 e 20 valores) em disciplinas como física, química ou engenharia, além de serem exigidos bons conhecimentos matemáticos.

No anúncio, colocado pelo departamento de engenharia química e biotecnologia da respetiva universidade, é possível ler-se: “O projeto vai investigar os fatores que permitem que o chocolate, o qual tem um ponto de fusão próximo à do corpo humano, permaneça sólido e mantenha as qualidades que os consumidores procuram quando este é armazenado e vendido em climas quentes”.

O doutoramento, totalmente financiado, vai prolongar-se por três anos e meio. As candidaturas decorrem até ao dia 29 de agosto e, embora o apelo seja muito provavelmente global, apenas são aceites nacionalidades europeias. O projeto tem data prevista para arrancar em janeiro de 2015.