O presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy reagiu esta terça-feira ao anúncio de que o referendo à independência da Catalunha não irá avançar, considerando que esta “é uma excelente notícia”, disse.

Rajoy sublinhou que “cumprir a lei é da responsabilidade de todos” e insistiu que a Constituição “garante direitos e liberdades”. Sobre o anúncio feito na noite de segunda-feira pelo presidente do Governo da Catalunha, Artur Mas, Rajoy disse “ser a notícia mais importante que conhecemos na noite de ontem”.

Antes de dizer que agora é o tempo de “dialogar e conversar”, Rajoy disse que “na vida, o melhor é olhar para o futuro e superar algumas coisas que vivemos nos últimos tempos” e confirmou estar disposto a dialogar. “Nunca foi negado o diálogo”, disse. Mas o presidente do Governo espanhol pensa que o mais importante é que qualquer conversação seja feita com ambas as partes envolvidas. “Podemos falar de tudo, mas o mais importante é que sejamos capazes de criar um projeto juntos”, disse.

Rajoy falava durante uma conferência organizada pelo jornal Financial Times para debater a recuperação da economia espanhola.

Artur Mas anunciou esta terça-feira que o Governo da Catalunha vai em frente, revelando a sua alternativa para o referendo à independência. No dia 9 de novembro será realizada uma consulta à população. “Teremos lugares abertos, haverá boletins e toda a população com mais de 16 anos poderá votar”, disse, advertindo que a consulta “não será a definitiva”, mas uma “antecipação” desta. Tecnicamente não será um referendo, mas uma consulta, de acordo com os artigos não suspensos da Lei das Consultas, escreve o El País.