A segunda enfermeira contagiada com ébola em Dallas (Texas) deu entrada, na tarde de quarta-feira, no Hospital Universitário Emory de Atlanta (Georgia), onde foram atendidas, em agosto, duas pessoas que superaram o vírus.

“Depois de consultar as autoridades de saúde e o Hospital Universitário Emory de Atlanta, o Hospital Presbiteriano de Dallas transferiu a sua segunda trabalhadora infetada com ébola para receber tratamento”, explicou o centro do Texas em comunicado.

Amber Joy Vinson, de 29 anos, deu entrada, na noite de terça-feira, no Hospital Presbiteriano de Dallas, local onde recebeu assistência a primeira vítima de ébola nos Estados Unidos, o liberiano Thomas Eric Duncan. Na mesma unidade hospitalar também se encontra internada a profissional de saúde Nina Pham, o primeiro caso de contágio no país.

O Hospital Universitário de Emory é um dos quatro hospitais norte-americanos dotado de uma sala de isolamento especializada para o tratamento de doenças altamente contagiosas. No mesmo centro, situado a escassos metros da sede dos Centros de Controlo de Doenças, foram tratados o médico Kent Brantly e a enfermeira Nancy Writebol.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ambos foram transferidos da Libéria após confirmado o diagnóstico e receberam alta hospitalar no final do mês de agosto. Um terceiro paciente, que não foi identificado, permanece no centro de Emory encontrando-se sob tratamento há pouco mais de um mês.

Desde o início do ano foram registados 8.914 casos de ébola, dos quais 4.447 mortais, segundo dados da Organização Mundial de Saúde.