O incêndio deflagrou ao início da noite, numa habitação de um prédio na Praceta João XXIII, que ficou totalmente danificado pelas chamas, causando ainda alguns estragos nos apartamentos contíguos.

As duas vítimas, uma delas residente na habitação que ardeu e uma outra, vizinha de um andar de cima, tiveram de ser evacuadas pelos bombeiros da Póvoa de Varzim e, devido a dificuldades respiratórias, foram encaminhadas para a unidade hospitalar local.

Um homem, também residente no prédio, teve igualmente de ser evacuado pela corporação poveira, mas não necessitou de cuidados médicos.

As primeiras indicações apontam para uma vela como a causa da ignição do incêndio, algo que os bombeiros, que se encontram no local em missão de rescaldo e limpeza estão a tentar apurar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“É uma das possibilidades, mas como a residente no aparamento foi encaminhada para o hospital não tivemos oportunidade de confirmar”, disse Ilda Cadilhe, comandante dos Bombeiros da Póvoa de Varzim.

A comandante afirmou que, “tendo em conta o local, com muitas habituações e muitos carros, foram mobilizados todos os meios disponíveis, que se revelaram necessários”.

“À nossa chegada, verificamos um apartamento completamente em chamas, com muita roupa, moveis e resíduos no seu interior, o que fez com o incêndio se propagasse com muito intensidade”, relatou Ilda Cadilhe.

“Devido à enorme acumulação de fumo na caixa das escadas, procedemos ao salvamento de três pessoas, que estavam ligeiramente intoxicadas”, acrescentou.

Para o local foram mobilizados 34 elementos dos bombeiros da Póvoa de Varzim, apoiados por 8 viaturas e por efetivos da PSP.