A menina de dois anos, o primeiro caso confirmado de Ébola no Mali, morreu esta sexta-feira, segundo uma autoridade de saúde local. A menina tinha chegado há pouco tempo da Guiné, onde a epidemia ganhou maiores proporções, escreve a Globo, e foi diagnosticada com a doença na quinta-feira, 23 de outubro. Segundo a Reuters, a criança morreu na cidade maliana de Kayes por volta das 16h00 (17h00 em Portugal continental).

Globo diz que a Organização Mundial de Saúde (OMS) explicou, esta sexta-feira, que foram muitas as oportunidades de exposição ao vírus, até porque a menina viajou de autocarro pelo país quando já manifestava sintomas da doença — 43 pessoas, incluindo 10 profissionais de saúde, estiveram em contacto com ela, pelo que foram identificados e isolados.

Uma fonte oficial de saúde, que não quis ser identificada, explicou que a mãe da criança morreu na Guiné há algumas semanas e que a menina foi trazida por familiares para Bamako, capital do Mali, onde ficou durante 10 dias no bairro de Bagadadji antes de rumar a Kayes, diz o Daily Mail.

A OMS pediu ainda ao Mali para acelerar a conclusão de uma instalação de isolamento na capital, e para manter a população informada dos desenvolvimentos. A morte da menina foi confirmada pelo governador da região ocidental de Kayes, explica a agência noticiosa AFP.