A Audiência Provincial de Palma de Maiorca, Espanha, decidiu esta sexta-feira manter a irmã do rei Felipe VI, a infanta Cristina, como arguida no processo conhecido como ‘caso Nóos’, acusada de delitos fiscais e branqueamento de capitais.

No auto dado a conhecer, o tribunal confirma que a procuradoria anticorrupção e as acusações particulares e popular podem agora formular uma acusação contra a infanta e pedir que seja julgada.