A taxa de desemprego terá aumentado em outubro para os 13,4%, estima o Instituto Nacional de Estatística (INE), que divulgou hoje pela primeira vez taxas de desemprego mensais (antes só trimestrais). As contas do INE apontam para mais 3000 pessoas no desemprego só em outubro.

É a primeira vez que o INE faz estimativas para o desemprego em termos mensais, algo que até aqui era feito pelo Eurostat com base nas estimativas trimestrais do INE e nos números do desemprego registado do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

As taxas de desemprego mensal que são agora calculadas pelo INE baseiam-se em médias móveis de três meses, e excluem da fórmula os números do IEFP. Como serão adotados pelo Eurostat a partir de amanhã, os números do IEFP são excluídos definitivamente das contas.

Assim, nesta primeira estimativa, o INE diz que a taxa de desemprego em outubro terá sido de 13,4%, superior aos 13,3% apurados para setembro.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Só em outubro mais 3000 pessoas terão perdido o emprego, o que faz com que em outubro estivessem contabilizadas 688,3 mil pessoas no desemprego, um aumento de 0,4% face a setembro.

A população desempregada estava a diminuir há 20 meses, refere o INE, mas este mês interrompeu essa queda.

O aumento verificou-se entre os homens, com 6300 a perderem o seu emprego, enquanto entre as mulheres diminuiu 3200, mantendo-se inalterada entre os jovens. Ainda assim, a taxa de desemprego entre as mulheres continua superior à entre os homens: 14% contra 12,8%.