Peru fumado com batata-doce termo-estabilizada a acompanhar com cogumelos desidratados e a terminar numa sobremesa de cereja e mirtilo também termo-estabilizada. Parece-lhe bem? Não é propriamente o menu que pode encontrar num restaurante gourmet, nem tão pouco que pode cozinhar em casa. Na verdade, demorou mais de um ano a ser concebido, e promete, por incrível que pareça, fazer muita gente feliz.

O Dia de Ação de Graças, feriado religioso que se celebra nos EUA e Canadá na última quinta-feira de novembro como forma de agradecimento pelos bons acontecimentos ocorridos durante o ano, reúne famílias inteiras à volta da mesa, com um robusto peru, sopa quente, tarte de abóbora e as mais variadas iguarias. Delicia-se quem pode, e quem não pode…arranja alternativas. Menos apetitosas, é certo, mas que reine o ditado “‘o que conta é a intenção'”.

Foi o caso de uma equipa de astronautas da Estação Espacial Internacional que, estando longe (muito longe) do conforto do lar, criou um menu especial anti-gravidade para poder celebrar devidamente o feriado enquanto se encontra em missão no espaço. A ideia era incluir os ingredientes tradicionais da típica refeição da última quinta-feira de novembro mas concebê-la de forma a ser possível consumir nas condições ditas adversas em que se encontram.

Eis o menu do Thanksgiving pouco tradicional:

Menu do Thanksgiving

Prato principal

Peru fumado com batata-doce termo estabilizada

Acompanhamento

Cogumelos desidratados, puré de batata e feijão verde

Sobremesa

Crumble de cereja e mirtilo termo estabilizado

Bebida

Chá em pó com açúcar e limão

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Algo que se parece mais ou menos com isto, conforme explicou o comandante norte-americano da Expedição 42, Barry “Butch” Wilmore, que se encontra em missão com outro astronauta norte-americano, Terry Virts, e outros engenheiros aeroespaciais russos, bem como um italiano:

A verdade é que, para este pequeno repasto ser possível, foram precisos longos meses de preparação: 18, segundo Vickie Kloeris, gestora do sistema de alimentação da Estação Espacial da NASA. Sem refrigeradores a bordo, e com a preocupação máxima de manter o peso da embalagem estável, a refeição não precisa de ir ao forno para ficar pronta. Para isso basta uma tesoura para abrir a embalagem e água quente.

Segundo o jornal britânico Independent, o peru, por exemplo, que é o centro de qualquer refeição de Ações de Graça, teve de estar embalado na estação espacial durante meses sujeita a elevada radiação para matar as bactérias até a carne estar apta a ser comestível.

Um processo lento e demorado mas que terá valido a pena, pelo menos para os dois norte-americanos a bordo, já que são os únicos da equipa que celebram este feriado religioso…