Um incêndio provocado por um engenho explosivo atirado para o interior de uma mesquita numa localidade próxima de Estocolmo, capital da Suécia, provocou hoje cinco feridos, anunciou a polícia local.

“Alguém atirou um engenho explosivo através de uma janela e provocou um incêndio no interior”, disse um porta-voz da polícia, Lars Franzell, à agência noticiosa France Presse, acrescentando que se encontravam entre 15 e 20 pessoas no local. Este ataque a uma mesquita em Eskilstuna, localizada a 90 quilómetros a oeste de Estocolmo, acontece numa altura em que a Suécia conhece uma escalada da ação da extrema-direita.

O país, conhecido pelo bom acolhimento aos refugiados estrangeiros, viu a sua paisagem política modificada em dezembro, após o partido de estrema direita dos Democratas da Suécia ter sido eleito terceira força parlamentar. Esta viragem política forçou o governo de esquerda a convocar eleições legislativas antecipadas.

A mesquita atacada está situada num rés-do-chão de um edifício de habitações, e o fogo foi provocado depois do meio-dia de hoje, precisou a polícia. “O ódio aos estrangeiros foi reforçado”, declarou, por seu turno, o chefe da associação dos muçulmanos na Suécia, Omar Mustafa, à rádio pública SR. A polícia indicou que abriu um inquérito sobre o incêndio de origem criminosa agravada, mas não identificou nenhum suspeito.

Os cinco feridos foram hospitalizados com sintomas de intoxicação, golpes e fraturas. Em janeiro deste ano, desconhecidos pintaram a cruz suástica [símbolo nazi] na porta de uma mesquita em Estocolmo, e em dezembro de 2013, um grupo de neonazis atacou um centro antirracista na capital sueca, provocando três feridos.