A língua mais cara do mundo? Talvez. As papilas gustativas de um dos mestres de chá da Tetley foram protegidas por um seguro superior a um milhão de euros, quase tanto como as pernas da modelo internacional Heidi Klum, avaliadas em 1,8 milhões de euros. Em causa está a perícia de Sebastian Michaelis, cujo palato consegue saborear e classificar cada uma das 1.500 variedades de chá no mundo em apenas 15 segundos, segundo um comunicado da marca enviado às redações.

A proeza deve-se aos nove anos que Michaelis passou a viajar por diferentes jardins de chás, com paragens em África e na Índia. Foi nessas andanças que desenvolveu, refinou e apurou o paladar de tal forma que o sucesso mede-se, agora, em números: ao longo da carreira, o especialista já conseguiu distinguir mais de 250.000 blends.

“Misturar chá, como misturar champanhe ou whisky, é uma arte refinada. Primeiro examino e classifico a cor, tamanho e densidade da folha. Depois avalio a pureza da cor da fermentação (o brilho), o peso do chá na boca (o corpo) e a vivacidade no palato (o sabor, a vitalidade)”, diz Sebastian.

Para ser-se um especialista de chá da Tetley são precisos cinco anos de formação e, uma vez que as colheitas são diferentes entre si, o processo de aprendizagem é contínuo e inclui medidas restritas de controlo de qualidade. A equipa tem, inclusive, uma linguagem própria que acompanha as provas. A Uhuru, que significa “liberdade” em Swahili, permite-lhes avaliar o chá tendo em conta várias qualidades, numa escala de 1 a 100.

O produto da marca em questão é, pois, o resultado de um conjunto de chás oriundos de diferentes cantos do globo, pelo que cabe ao blender garantir que este continue a saber exatamente da mesma forma. “O nosso trabalho é provar chás e misturá-los para que sejam reconhecidos outra vez”, explicou o especialista ao jornal The Telegraph. “O chá é muito parecido ao vinho — o sabor depende do sítio onde cresceu. (…) Quando há mudanças no clima, a qualidade muda”.

“Os nossos especialistas de chá têm mais de 900 anos de experiência em provas de chá entre eles e degustam 40 mil chávenas por semana. É por isso que as suas papilas gustativas são tão importantes para preservar o nosso negócio”, assegura Elena García-Primi Fernández, gestora de produto da Tetley para a Europa.

A língua de Sebastian junta-se, então, a um conjunto de famosos que já fizeram seguros para proteger os seus maiores trunfos, desde o sorriso de Julia Roberts (25 milhões de euros) às pernas do futebolista David Beackham (45,4 milhões de libras).