O papa Francisco partiu esta segunda-feira das Filipinas de regresso ao Vaticano depois de uma visita de cinco dias ao país asiático e que terminou domingo com uma missa em Manila à qual assistiram entre seis e sete milhões de pessoas, classificada como o maior evento papel da história.

Milhares de pessoas acompanharam a caravana papal nas ruas de Manila entre a nunciatura do Vaticano em Manila e a base aérea de Villamor, de onde descolou o avião papal.

Benigno Aquino e o arcebispo de Manila, Luis Antonio Tagle, estiveram, com vários membros do governo, na despedida do papa.

A visita do papa às Filipinas, o país asiático com o maior número de católicos, começou a 15 de janeiro depois de uma deslocação de dois dias ao Sri Lanka.

Esta foi a segunda visita do papa à Ásia depois de ter estado, em agosto de 2014, na Coreia do Sul.

A última visita de um papa às Filipinas aconteceu em 1995 durante o pontificado de João Paulo II que também foi recebido por milhões de pessoas.