Obras Públicas

Turismo do Centro quer acesso alternativo à Torre da Serra da Estrela

116

A Entidade Regional de Turismo do Centro defende uma "nova solução" para permitir o acesso permanente ao Maciço Central da Serra da Estrela, ponderando o impacto ambiental e os custos da obra.

No inverno milhares de pessoas são impedidas de chegar às zonas mais altas sempre que há fortes nevões

Ant

“Como está, não pode continuar”, disse à agência Lusa o presidente da Turismo do Centro, Pedro Machado, ao preconizar uma ligação alternativa à Torre que possibilite a fruição das belezas naturais “365 por ano”, mesmo quando a neve bloqueia as estradas.

Para Pedro Machado, importa assegurar “um desenvolvimento sustentado” da região, o que obriga a que sejam “estudadas diferentes modalidades” de acesso ao ponto mais elevado desta montanha da região Centro, a mais alta de Portugal Continental, com 1.993 metros.

Sem se comprometer com qualquer solução, preconizou uma avaliação do impacto ambiental, dos custos financeiros e das vantagens económicas de cada uma das opções possíveis: construção de uma nova ligação rodoviária, implantação de um funicular ou de um teleférico (telecabine).

“Não podemos é cair em situações radicais”, que causem “prejuízos graves” ao equilíbrio ambiental do Parque Natural da Serra da Estrela (PNSE), disse Pedro Machado, rejeitando também “que se mantenha o problema e não se faça nada”.

No inverno, milhares de pessoas são impedidas de chegar às zonas mais altas, durante dias ou semanas, sempre que a serra é fustigada por fortes nevões.

“Todos reconhecemos a Serra da Estrela como um destino de referência nacional ou mesmo internacional, em particular para o turismo ativo e de natureza”, salientou o presidente da Turismo do Centro.

Trata-se de uma zona de paisagem integrada no PNSE, a maior área protegida de Portugal, criada em 1976.

Com o “episódio sazonal da neve”, a Serra da Estrela permite as atividades turísticas de janeiro a dezembro, o que, na sua opinião, exige uma alternativa de mobilidade entre o exterior e o Maciço Central.

As “restrições que condicionam” a mobilidade dos visitantes a esse “espaço único” e a sua “fruição nos 365 dias do ano” devem ser resolvidas, através de um processo que envolva os municípios, o PNSE, o Ministério do Ambiente e as empresas “que beneficiam desta época alta” associada à neve.

“Temos aqui quase duas épocas altas, no inverno e no verão”, frisou Pedro Machado.

A Serra da Estrela estende-se por uma área de quase 75 mil hectares, maioritariamente no distrito da Guarda (85%) e um pouco no distrito de Castelo Branco (15%), abrangendo seis municípios: Guarda, Manteigas, Gouveia, Seia, Celorico da Beira e Covilhã.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)