Um beijo trocado entre dois homens levou à suspensão da telenovela angolana Jikulumessu, transmitida em horário nobre da Televisão Pública de Angola (TPA). A cena está a gerar uma onda de contestações nas redes sociais.

O beijo em causa foi trocado entre os atores Pedro Hossi e Lialzio Almedia, que interpretam as personagens Carlos Name e Gerson Cange Gonçalves, respetivamente. Esta foi a primeira vez que um beijo trocado entre dois homens foi transmitido, apesar de o tema da homossexualidade já ter sido tratado numa outra produção angolana da mesma empresa — a telenovela Windeck, que foi posteriormente transmitida na RTP1 à hora de almoço.

https://www.youtube.com/watch?v=kxd_VwIPzS4

A telenovela deixou de ser transmitida na segunda-feira. O aviso da suspensão foi dado durante o Telejornal da TPA, com a leitura de uma mensagem pelo apresentador, Ernesto Bartolomeu, que explicava que Jikulumessu estava suspensa devido a problemas técnicos. De acordo com a Rede Angola, uma fonte da produtora Semba Comunicação confirmou que não havia qualquer problema com a telenovela e que esta iria continuar a ser transmitida normalmente.

A confirmação por parte da Semba Comunicação só chegou na terça-feira. Num comunicado divulgado no Facebook, a produtora confirmou que a telenovela ia ser suspensa e pediu desculpa pela transmissão de imagens que “possam ter ferido suscetibilidades”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Reconhecemos que algumas imagens emitidas possam ter ferido suscetibilidades e algumas pessoas as podem ter considerado impróprias. Desrespeitar e ofender nunca foi o nosso propósito. Por isso, pedimos sinceras desculpas a todos que se tenham sentido ofendidos.”

Explicando que a telenovela “aborda vários assuntos socialmente sensíveis” com o objetivo de “chamar à atenção para a sua existência e suscitar um debate saudável”, a Semba Produções afirmou ainda que iriam ser feitas “correções” no conteúdo, sem porém referir quando é que a transmissão da série de ficção seria retomada.

“A telenovela Jikulumessu aborda vários assuntos socialmente sensíveis, com particular destaque para a violência juvenil, delinquência, corrupção, poligamia, homossexualidade e a prostituição, por forma a chamar à atenção para a sua existência e suscitar um debate saudável sobre os mesmos.

Esse debate visa encorajar o diálogo na sociedade sobre a tolerância e o respeito por todos os grupos sociais, como consagrado na Constituição da República.”

Na resposta ao comunicado as opiniões têm-se dividido, com a maioria dos utilizadores a contestar a cena transmitida na televisão nacional. O debate na página da produtora tem sido aceso com comentários inflamados de ambos os lados, demonstrando que o tema é polémico em Angola.

Pedro Hossi, numa entrevista publicada alguns dias antes da estreia da telenovela, lamentou o facto de a “maioria nacional olhar” para a homossexualidade “com preconceito”. Em relação à sua personagem, agora envolta em polémica, disse que podia gerar algum debate, mas também ajudar a quebrar alguns tabus. “A personagem foi um presente”, confessou.

A estreia de Jikulumessu — Abre o Olho em Portugal está marcada para 4 de maio, data em que irá estrear em horário nobre na RTP1. A telenovela angolana foi anunciada como a nova aposta da estação pública, que substituirá a série de longa duração Água do MarJikulumessu — Abre o Olho conta a história de Joel Kapala (Fernando Mailoge), um jovem de 17 anos originário de Lubango, que sofre uma grande desilusão e jura vingança.