Milhares de pessoas poderão na próxima quarta-feira para Frankfurt, Alemanha, num protesto contra as medidas de “austeridade” promovidas pelo Banco Central Europeu (BCE), durante a inauguração das novas instalações da sede banco, diz a agência Reuters, que cita os organizadores.

“A razão principal do protesto é o BCE pertencer à “troika” que é responsável pelas medidas de austeridade que empurraram tantas pessoas para a pobreza”, afirma Ulrich Wilken, um dos organizadores do movimento anti-austeridade alemão Blockupy’, que promove a marcha junto à nova sede do BCE, segundo a Reuters.

O protesto da próxima quarta-feira dará continuidade às manifestações que tiveram lugar no Chipre, fora das instalações onde ocorria uma reunião do Conselho do BCE e que sublinharam a insatisfação com o desempenho da “poderosa” instituição.

É criticada a dimensão das novas instalações do BCE onde se gastou cerca de 1,3 mil milhões de euros, segundo a Reuters.

A organização espera a presença de 7.000 alemães e de 3.000 manifestantes estrangeiros que se irão juntar ao protesto.