A Polícia Metropolitana do Reino Unido prendeu nesta terça-feira um homem que utilizou um drone pelo menos 17 vezes para filmar partidas da Premier League, a I Liga do futebol inglês. Trata-se de Nigel Wilson, 42 anos, residente da cidade de Nottingham, conforme comunicado divulgado pelas autoridades do país.

Wilson é acusado de utilizar o drone sobre os estádios Anfield da equipa Liverpool, Emirates Stadium do Arsenal, Etihad Stadium do Manchester City, King Power Stadium do Leicester e Britannia Stadium do Stoke City. A polícia também o acusa de gravar partidas no City Ground Stadium da equipa Nottingham Forest e Pride Park Stadium da representação do Derby, ambas as equipas da segunda divisão do futebol inglês. No comunicado também são mencionadas gravações sobre o distrito de Westminster, onde se localizam o Palácio de Buckingham e a Abadia de Westminster, e o Memorial da Rainha Vitória, em Londres.

A ação foi movida a partir de uma lei aprovada neste mês pelo Parlamento do Reino Unido que proíbe o voo de drones sobre oito parques reais. Como regra geral, a Autoridade de Aviação Civil do país prevê a obrigatoriedade do piloto estar a uma distância máxima de 121 metros verticais e 152 metros horizontais do drone, além de ter de manter contacto visual com o veículo e não sobrevoar eventos onde estejam presentes mais de mil pessoas – condições desrespeitadas por Wilson, segundo as autoridades. O arguido deve comparecer ao Westminster Magistrates Court no dia 16 de abril para apresentar a sua defesa.

O Comité da Câmara dos Lordes do Reino Unido estuda a proposta de endurecer as regras sobre o uso de drones no espaço aéreo britânico, segundo conta o site Engadget. A polémica do uso de drones para registar espaços urbanos também já atingiu a França, onde uma dezena de veículos aéreos não tripulados foi vista sobre a cidade de Paris, sem autorização do governo gaulês.

Conforme explicou o Observador, não há uma legislação específica para a utilização de drones em Portugal. No entanto, o Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC) está a preparar uma proposta a ser apresentada ao Parlamento para descrever as regras para o seu uso. Atualmente, há uma circular com um conjunto de restrições sobre a autorização para o uso de drones com menos de 150 quilos, como a exigência do pedido de autorização para voos em áreas de servidão de aeroportos, postos de eletricidade ou retransmissores de telecomunicações e o respeito às restrições do espaço aéreo civil e militar e à privacidade das pessoas.