Os deputados do PSD eleitos por Faro acusam a ANA – Aeroportos de Portugal de pagar a taxa aeroportuária em Lisboa com dinheiro cobrado aos turistas de Faro. A empresa anunciou que vai assumir a despesa, que ronda os quatro milhões de euros, em vez de serem os turistas a pagar.

Desde março deste ano, a ANA começou a cobrar no Aeroporto de Faro uma taxa sobre as empresas de rent a car que não têm balcão no aeroporto e passou a cobrar 9 euros por viatura, o que dá, tendo em conta que a região não tem muitos transportes públicos e os turistas viajam sobretudo de carro, um total de cerca de quatro milhões de euros este ano.

O deputado do PSD Cristóvão Norte diz que já o ano passado fez uma queixa à Autoridade da Concorrência porque “achava a taxa desproporcional” uma vez que por cada carro acabam por cobrar 18 euros (entrega e recolha). Decorrem neste momento algumas ações judiciais interpostas por empresas de rent-a-car.

Com isto a ANA está, diz o deputado ao Observador, a “aplicar quatro milhões de euros aos turistas que desembarcam no aeroporto de Faro. Vai assumir em Lisboa e não em Faro? Com isto há um reforço da competitividade do Aeroporto de Lisboa em relação a Faro”.

Se a Câmara Municipal de Faro decidir impor uma taxa à semelhança de Lisboa, com sete milhões de turistas por ano, seriam sete milhões de euros que a câmara de Faro receberia, ou seja cerca de 25% da receita total da câmara. “A ANA está disposta a assumir esse encargo? Aplicando o mesmo regime que estabeleceu com a CML?”

Os deputados do PSD eleitos por Faro vão entregar esta quarta-feira um requerimento a questionar a ANA. “Parece que uma coisa serve para pagar a outra. Quatro milhões tirados aos turistas do Algarve e dados a Lisboa”, diz.