Cafetarias

Chegou a BAGGA, a Padaria Portuguesa da Sonae

1.277

Há uma nova marca de cafetarias a chegar às principais cidades portuguesas, com o selo da Sonae MC. Chama-se BAGGA e faz lembrar, com as devidas diferenças, a cadeia lisboeta Padaria Portuguesa.

Longe vão os tempos em que a Sonae se dedicava apenas aos termolaminados decorativos, a área de negócio que lhe deu origem ao nome, entretanto abreviado — Sociedade Nacional de Estratificados. Depois de se expandir ao retalho, ao turismo, ao imobiliário, às telecomunicações e até à imprensa escrita, entre outros, a empresa agora liderada por Paulo Azevedo iniciou recentemente uma incursão pelo setor alimentar, numa perspetiva de comércio de bairro, com uma nova marca, a BAGGA, um conceito misto de padaria, pastelaria e cafetaria.

Não é difícil encontrar semelhanças entre a primeira loja, aberta desde o início de março na zona do Saldanha, em Lisboa, e as da já célebre cadeia Padaria Portuguesa que conta quase 30, espalhadas por quase todos os bairros da capital — e é possível que enquanto se escreve esta frase tenha inaugurado mais uma, tal tem sido a velocidade de expansão desde o arranque, em 2010. Ok, na BAGGA não há uma bicicleta à porta (a não ser que esse seja o meio de transporte de algum cliente) e o visual não tem a mesma inspiração trendycional, mas de resto está tudo lá. Os produtos bem expostos à vista do cliente, fornadas diárias de pão quente e uma quantidade apreciável de menus e combinações apropriados às diversas refeições do dia, disponíveis a qualquer hora. Aqui, no entanto, a estrela da casa não é o pão de deus, mas sim os pastéis de nata, que até têm pergaminhos: os do Continente foram eleitos os segundos melhores do país, em 2013, no concurso organizado no âmbito do festival Peixe em Lisboa.

bagga, pastelaria,

Em breve, a marca vai expandir-se a novos espaços, dentro e fora de hipermercados e centros comerciais. (Foto: Hugo Amaral / Observador)

Além disso, e para evitar comparações, os responsáveis da marca dizem querer fazer da BAGGA um “espaço único e com características diferenciadoras.” Se durante o primeiro mês houve concertos de jazz e um barista convidado, de futuro a marca promete não ficar por aqui. “Vamos apresentar mais novidades musicais e culturais, de forma a tornar os espaços BAGGA um ponto de encontro para os nossos clientes.”, referem. A marca destaca-se também por uma aposta reforçada em produtos práticos e saudáveis, aquilo que entendem chamar de easy food.

O espaço aberto no início do mês passado na rua Tomás Ribeiro, perto do Fórum Picoas, é só o primeiro de muitos e não só em Lisboa, já que a Sonae afirma prever “a sua expansão, em diversos formatos, a vários pontos do país”. Ou seja, é de prever que, em breve, surjam outras BAGGA por aí. Sempre com uma vantagem para quem faz compras nos hipermercados do grupo, já que é possível usar o cartão Continente para pagar o que se consome.

NomeBAGGA
Morada: Rua Tomás Ribeiro, 41 (Saldanha), Lisboa
Telefone: 21 011 8447 / 96 694 7831
Horário: Todos os dias entre as 07h00 e as 21h00

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)