A seleção oficial do 68.º Festival de Cannes, que se realiza entre 13 e 24 de maio, foi divulgada esta quinta-feira. Com o cinema francês em destaque, concorrem também pela Palma de Ouro o novo filme de Matteo Garrone, “Il Racconto dei Racconti”, “Carol”, de Todd Haynes, e Gus Van Sant, que venceu o prémio maior do festival em 2003 e que regressa com “The See of Trees”, protagonizado por Matthew McConaughey.

O júri, presidido este ano pelos irmãos Joel e Ethan Coen, vai ter muito que decidir. E se as probabilidades contassem, os filmes franceses estavam à frente, Há quatro: “Dheepan“, de Jacques Audiard (o título ainda é provisório), “La Loi Du Marché“, de Stéphane Brizé, “Marguerite et Julien“, de Valérie Donzelli, e “Mon Roi“, de Maïwenn.

Os realizadores italianos também estão bem representados, a começar por Nanni Moretti, que leva a Cannes o seu mais recente filme, “Mia Madre“. Paolo Sorrentino, que no ano passado venceu o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro com “A Grande Beleza”, vai mostrar em Cannes os dilemas da idade em “La Giovinezza“. Rachel Weisz, Michael Caine e Jane Fonda estão no elenco. Do país da Cinecittà destaca-se ainda “Il Racconto dei Racconti“, de Matteo Garrone (“Gomorra”), que o delegado-geral do festival, Thierry Frémaux, disse que podia ser de Pasolini ou até de Fellini.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na conferência de imprensa, transmitida internacionalmente via streaming, o delegado-geral do festival, Thierry Frémaux, disse que estão escolhidas 16 obras para a competição, mas que ainda poderão ser selecionados “mais dois, três ou até quatro” filmes. Não se sabe se “As Mil e Uma Noites”, do realizador português Miguel Gomes, está entre a seleção final, já que Thierry Frémaux se recusou a adiantar informações.

Ainda na competição estão “Carol“, de Todd Haynes, “Sicario“, do canadiano Denis Villeneuve, “Louder Than Bombs“, do norueguês Joachim Trier, e o único filme em representação da Europa Central e de Leste, “Saul Fia“, do húngaro László Nemes, cuja história de passa dentro do campo de concentração de Auschwitz, em 1944. O regresso de Gus Van Sant com “The Sea Of Trees” também promete atrair atenções. O filme dramático conta com Matthew McConaughey, Naomi Watts e Ken Watanabe nos principais papéis e centra-se no encontro de dois homens, um americano e um japonês, na “floresta do suicídio”, no Japão.

Matthew McConaughey, Ken Watanabe, BTS, Crew,

Matthew McConaughey e Ken Watanabe, em “The See of Trees”. ©Jake Giles Netter

Fora da competição, o público vai poder ver, por exemplo, “Mad Max: Fury Road“, de George Miller, e o filme de animação “The Little Prince“, do mesmo realizador de “O Panda do Kung Fu”, Mark Osborne. “Irrational Man“, de Woody Allen, com o par Emma Stone e Joaquin Phoenix, promete atrair curiosidade. Ainda pouco se sabe sobre a história, mas deverá centrar-se na história de um professor de filosofia em crise existencial, que inicia uma relação com uma estudante.

O filme que vai abrir o festival, a 13 de maio, é “La Tête Haute“, e já tinha sido anunciado no início da semana pela organização. É só a segunda vez que que um filme assinado por uma mulher, no caso Emmanuelle Bercot, é escolhido para a abertura, depois de Diane Kurys, em 1987. No elenco estão Catherine Deneuve, Benoît Magimel, Sara Forestier e Rod Paradot. A organização anunciou hoje que também está fora da competição.

Na secção “Un Certain Regard”, criada em 1978 e paralela à competição oficial, a Europa de Leste marca presença com dois filmes de dois realizadores romenos, Radu Muntean e Corneliu Porumboiu. Entre os 14 filmes escolhidos está também “Kishibe No Tabi“, o mais recente do japonês Kiyoshi Kurosawa.