Tudo começou quando Mikko Lagerstedt se dirigia até casa de uns familiares. Era um fim de tarde chuvoso de verão na Finlândia, mas a chuva decidiu abrandar e o sol começou a despontar entre o nevoeiro que se desvanecia. Lagerstedt percebeu naquele momento que queria eternizar essas paisagens.

Foi assim que pegou numa máquina fotográfica e foi apurando a técnica para criar “imagens visuais e emotivas”. Mas o fotógrafo assume que houve um outro episódio mais marcante que influenciou o modo como olha para o mundo: a perda do melhor amigo aos vinte anos.

Ao longo do percurso profissional, apaixonou-se e dedicou-se à fotografia de Belas Artes e às imagens noturnas e atmosféricas. Esta fotogaleria é prova disso, mas encontre mais imagens no siteFacebook e do Instagram do artista.