Rádio Observador

Fama

Quem é Kendall Jenner?

Aos 19 anos, a meia-irmã de Kim Kardashian anda a passos largos na indústria da moda. Já conseguiu trabalhos para grandes casas e tem uma legião de fãs nas redes sociais. É a instagirl do momento.

Getty Images

Uma pesquisa no Google pelo nome Kendall Jenner e aparecem cerca de 105 milhões de referências em apenas 0,34 segundos. Não é por acaso que isso acontece. A jovem de apenas 19 anos tomou a redes sociais e a imprensa internacional de assalto não há tanto tempo quanto isso. Só na sua conta de Instagram, onde publica fotografias num regime quase diário, contam-se mais de 25 milhões de seguidores. Outros 10 mil acompanham as suas palavras no feed do Twitter.

A fama de Kendall Jenner ganha outro sentido (e dimensão) quando se dá conta de que esta é a meia-irmã da socialite que já tentou “quebrar” a Internet — quem não se recorda da capa de Kim Kardashian para a revista Paper?

Um lar e família mediáticos. Foi nesse universo que Jenner cresceu, ela que não sabe o que é privacidade absoluta desde os 11 anos. A culpa é do programa televisivo Keeping up with the Kardashians, um reality show emitido no canal E! desde outubro de 2007. “Comecei tão cedo que [o programa] é a única coisa de que me lembro”, contou à Allure. “[A minha irmã] Kylie e eu tivemos de crescer à frente das pessoas e, às vezes, era difícil… Mas nunca foi uma coisa negativa.”

Uma audiência de milhões seguiu, então, de perto o percurso daquela que sempre sonhou ser modelo, mesmo que ao início tivesse — à semelhança de uma típica adolescente — problemas de autoestima. “Tinha acabado de começar o nono ano quando tive acne”, disse à mesma publicação. “E sempre tive aparelho. Não olhava para as pessoas nos olhos. Não foi uma boa altura para mim — isso matou a minha autoestima. Pensava que ao não olhar para alguém, que essa pessoa não veria a minha cara.”

Apesar do descontentamento em relação ao seu aspeto físico, ainda que temporário, o fascínio por modelos nunca abrandou. Kendall chegou a dizer à Interview Magazine que esse sempre fora o seu trabalho de sonho e que olhava para as supermodelos enquanto uma espécie rara de super-heroínas. O desejo de estar atrás de uma máquina fotográfica começou desde cedo, pelo que em criança tanto ela como a irmã Kylie tiravam retratos a si próprias nas traseiras da casa onde viviam — imagens que deram origem ao primeiro portfólio da jovem.

Desde então muita coisa mudou, com Jenner a criar uma persona que já se tornou num modelo de inspiração para a sua geração. O estilo e a presença nas redes sociais lançaram-na a título pessoal — sem o atrelado Kardashian — na imprensa que, volta e meia, vai-lhe apontado os holofotes da fama. É o caso do Buzzfeed que, num artigo publicado a 3 de maio, reuniu 19 momentos que provam que Kendall já é considerada um fashion icon. Talvez seja por isso que o rótulo Instagirl lhe fique tão bem.

Atualmente, não há nada que a impeça de trabalhar — seja pela ausência de limitações pessoais ou pela oferta non-stop de propostas. Nesse sentido, Jenner deve muito ao estilista Marc Jacobs, que a fez subir à passerelle aquando do desfile de outono de 2014 em fevereiro do ano passado. À data, as fotos do momento invadiram a Internet, o suficiente para que a modelo começasse a ser requisitada por griffes como a Chanel e a Givenchy.

“Kendall é tudo o que uma modelo deve ser: interessante, carismática e, o mais importante, a roupa cai-lhe muito bem”, chegou a dizer Jacobs, citado pela TeenVogue. Ao elogio do designer responsável pela marca homónima soma-se o contrato que Jenner conseguiu com a Estée Lauder e cuja campanha começa agora a dar que falar.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: acmarques@observador.pt
Crónica

Um ananás a tempo

Miguel Tamen

Na música portuguesa, generalizou-se a ideia de que ao que é português convém ser descrito como parte do mundo; e que se trata de um assunto de conversa extraordinamente digno.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)