O compositor alemão e regente de orquestra James Last, cuja música ‘pop orquestral’ lhe trouxe reconhecimento internacional, morreu aos 86 anos, informaram esta quarta-feira os seus promotores sediados em Berlim.

Um dos mais populares maestros do período do pós-guerra, Last morreu na terça-feira na Florida, nos Estados Unidos, após uma curta doença e rodeado da família, disse a Semmel Concerts.

“O distinto e proeminente artista viveu para a música e escreveu a história da música. James Last foi o mais bem-sucedido líder de orquestra alemão de todos os tempos”, adianta, em comunicado.

Um memorial público para os seus fãs está projetado para a cidade portuária de Hamburgo (norte da Alemanha), indica ainda o comunicado.

Nascido na cidade de Bremen, em 1929, Last era conhecido pela sua “música feliz”, fazendo arranjos de êxitos da pop ao estilo das “big band”.

Vendeu milhões de discos e realizou cerca de 2.500 concertos durante uma carreira de cinco décadas depois de conseguir o seu primeiro contrato de gravação em 1964, segundo o seu ‘site’ na Internet.

A sua tournée de despedida, “Non-Stop Music”, terminou em abril em Colónia (oeste da Alemanha).