Os futuros novos donos da TAP, David Neeleman e Humberto Pedrosa, já reagiram à decisão do Executivo de Pedro Passos Coelho de atribuir ao consórcio que lideram, a Gateway, o destino da companhia aérea. Num comunicado conjunto, a que o Observador teve acesso, os dois empresários prometem fazer do “crescimento e investimento na TAP e em Portugal” um “compromisso” e uma “prioridade”.

O americano David Neeleman, dono da companhia brasileira Azul, e o português Humberto Pedrosa, o maior acionista da Barraqueiro, venceram o concurso pela aquisição de 66% da companhia área, depois de terem oferecido 354 milhões de euros – que podem chegar a 488 milhões – em capitais a injetar na empresa.

Os dois empresários receberam a notícia “com enorme satisfação” e prometem agora “responsabilidade” na gestão da transportadora aérea e “corresponder às expectativas criadas a todos os envolvidos”.

“É com enorme satisfação que recebemos a notícia do Estado Português de que a nossa visão para o futuro da TAP foi a escolhida. Mais importante que a vitoria é a responsabilidade. A responsabilidade de corresponder às expectativas criadas a todos os envolvidos, desde o Estado aos Colaboradores e , principalmente, os Português que tanto sentimento têm pela TAP. O nosso compromisso de crescimento e investimento na TAP e em Portugal é a partir de hoje a nossa prioridade”, escreveram os novos donos da TAP.