O Nobel da Fisiologia e Medicina Tim Hunt demitiu-se da University Colegge London (UCL), depois da intervenção preconceituosa que fez durante a Conferência Mundial De Jornalistas de Ciência. Nessa reunião, o vencedor do prémio em 2001 defendeu que homens e mulheres deviam trabalhar em separado porque “eles apaixonam-se por elas, elas apaixonam-se por eles e as mulheres choram sempre que são criticadas”.

De acordo com a Agência Lusa, a Universidade quis distanciar-se das palavras de Hunt: “Este desfecho [a demissão] ajusta-se ao nosso compromisso com a igualdade de género”, disse a UCL em comunicado. A instituição foi a primeira em Inglaterra “a admitir mulheres em condições de igualdade com os homens”.

Na quarta-feira, Tim Hunt conversou com a BBC. Sublinhou que apenas queria “ser honesto”: “Eu apaixonei-me por pessoas e elas por mim, mas é uma situação disruptiva para a ciência porque é terrivelmente importante que as pessoas dentro do laboratório estejam em condição de concorrência equitativa”, explicou o Nobel. Ainda assim pediu desculpa pelo sucedido: “Foi uma coisa muito estúpida para se fazer à frente de jornalistas”, acrescenta.

Sobre a parte de as mulheres terem lágrima fácil, Hunt também se justificou. De acordo com o Independent, o Nobel da Fisiologia disse que “é muito importante que possas criticar as ideias das pessoas, sem as criticar a elas. Se elas se desfizerem em lágrimas, significa que vamos tender a estar de pé atrás para dizer a verdade absoluta”.

Ora, as mulheres não tardaram a ripostar. A provar isso está a hastag “#distractinglysexy”, utilizada pelas cientistas nas redes sociais para mostrar com ironia a capacidade que têm de captar a atenção alheia enquanto executam o seu trabalho. O Telegraph conta que todas as mulheres da área das Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática aderiram ao protesto online. Eis alguns exemplos:

Oh, eu não quero saber. Estou só a pipetar enquanto sou distraidamente sensual.

https://twitter.com/floweraldehyde/status/608981270463250433

Verdade seja dita quando estava distraidamente sensual no laboratório. É definitivamente dos óculos. Definitivamente. Desculpa, senhor Hunt.

Continuo distraidamente sensual depois de um dia cheio de culturas de células. Nem sequer chorei desta vez, estou tão orgulhosa!

Vejam quão natural estou, enquanto sou distraidamente sensual (e grávida) no trabalho. Chorei depois de tirar esta fotografia.

Consegui fazer esta dissecação cerebral sem me apaixonar ou chorar. Ufa!

https://twitter.com/ellengorris/status/608982331886567425

No cartaz: Cuidado: Laboratório de géneros mistos. Não é permitido apaixonar-se ou chorar.

Na publicação: Sinal perfeito desenhado por @stevediggle para todos os laboratórios onde homens e mulheres (choque) trabalham.