Inicialmente foi denunciado por seis pacientes às autoridades de Sevilha. Agora, são 18 o número de mulheres que alegam ter sido abusadas sexualmente pelo psiquiatra espanhol Javier Criado, conhecido por tratar figuras do ‘jet set’. Segundo o El País, o número de novos casos não para de aumentar. A investigação foi aberta após as primeiras denúncias em que as mulheres confessavam ter sido vítimas de “toques impróprios” e relações sexuais “não consentidas”. O médico negou tudo num comunicado.

Os atos decorriam, alegadamente, no consultório ou em casa do médico, ambos em Sevilha. Para além de receitar ansiolíticos às pacientes, Javier, de 65 anos, acompanhava-as a bares para consumir álcool. “O psiquiatra aproveitou-se das doenças mentais e vulnerabilidade das suas pacientes para cometer os abusos”, afirmam os advogados que finalizaram nos últimos dias a queixa legal.

Afirmando ser “reconhecido internacionalmente”, o psiquiatra também é escritor e colunista. No passado apresentou um programa de televisão no canal espanhol Canal Sur, onde 16 personalidades famosas se submetiam a uma sessão de psicanálise. Pelo seu consultório já passaram figuras conhecidas em Espanha, incluindo mulheres de políticos e empresários.

Mas esta não é a primeira vez que Javier Criado está envolvido em processos judiciais por abuso sexual. Em 2005 foi acusado de violação, processo que foi arquivado em 2007 já que uma das vítimas não se apresentou em tribunal para testemunhar contra o psiquiatra.