Os líderes da Toshiba falsificaram as contas da empresa para aumentar artificialmente os lucros em 1,2 mil milhões de dólares ao longo dos últimos seis anos fiscais, concluiu um painel de auditores independentes.

O relatório que foi dado a conhecer sobre as manobras contabilísticas da estrutura de topo da tecnológica japonesa, uma das maiores do mundo, indica ainda que o presidente Hisao Tanaka, e o seu antecessor, Norio Sasaki, tinham conhecimento do esquema.

A empresa esteve durante pelo menos seis anos a apresentar lucros falsos, enquanto demorava mais que o suposto a registar perdas nas contas. A cultura era de “evitar ir contra os superiores”, acusa o painel, que foi submetido esta segunda-feira pela empresa à Bolsa de Tóquio.

A falsificação das contas fez com que a Toshiba apresentasse resultados três vezes superiores às estimativas iniciais.

O painel concluiu que muitas das irregularidades contabilísticas, que existem pelo menos desde 2008, foram intencionais e que dificilmente seriam detetadas pelos auditores.