460kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

A história do falso emigrante que "enganou" a Internet. Golpe de marketing ou campanha?

Este artigo tem mais de 5 anos

Abdou Diouf contou a história de como cruzou o Mediterrâneo através do seu Instagram. Dias depois, descobriu-se que se tratava de uma campanha de marketing para promover um festival de fotografia.

i

Captura de ecrã do Instagram

Captura de ecrã do Instagram

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Este é Abdou Diouf. Nasceu numa família pobre em Dakar e, como muitos dos seus contemporâneos vítimas da crise política e da desigualdade social do Senegal, decidiu deixar o país em busca de oportunidades na Europa.

Para isto, teve de viajar até o Marrocos num percurso acidentando, que envolveu uma moto, dois dias de caminhada no deserto, esconder-se no fundo de um camião e até correr das autoridades marroquinas.

Diouf teve depois de pagar cerca de dois mil euros para cruzar o mar Mediterrâneo num pequeno bote insuflável, longe dos olhos das autoridades.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Alguns dias depois, finalmente chegou a Espanha, com sonhos e a esperança de um novo começo.

Após ter sido detido pela polícia algumas horas depois da chegada, foi encaminhado a um centro de acolhimento, onde recebeu os primeiros cuidados. Começava assim um novo capítulo na vida de Diouf.

A viagem de Diouf foi documentada através da sua conta no Instagram e rapidamente conquistou as redes sociais e se tornou manchete em diversos meios de comunicação. A sua história acendeu o debate sobre a crise dos imigrantes no Mediterrâneo, e das mais de 2 mil pessoas mortas apenas este ano ao tentarem atravessar o mar para chegar à Europa, segundo um novo balanço divulgado pela Organização Internacional das Migrações.

No entanto, o detalhe mais surpreendente desta história foi revelado esta segunda-feira pelo jornal Huffington Post: a história de Diouf é falsa e foi criada como campanha de marketing para promover o festival de fotografia Getxophoto, que acontece em setembro na cidade de Getxo, em Espanha, e cujo tema é “Viajar”.

“Foi uma espécie de ‘Guerra dos Mundos’ de Orson Welles, mas ao invés de utilizar o rádio, usamos o Instagram. A conta tinha a intenção de fazer os europeus pensarem nas suas atitudes em relação aos emigrantes que viajam para Europa de África. Tratamo-os como animais e olhando as publicações, há comentários muito racistas. É muito triste”, afirma Tomás Peña, um dos diretores do projeto, à BBC.

A campanha foi realizada pela agência criativa Volga e pelo estúdio Manson. As fotos foram feitas num dia usando apenas um iPhone, nas proximidades da cidade de Barcelona, e foram contratados atores para interpretar os papéis de imigrantes. Coube ao jogador de andebol Hagi Toure dar cara ao papel de Abdou Diouf. O Huffington Post refere que Touré também é um imigrante e vive há 10 anos no país, apesar de não citar o seu país de origem. Dada a repercussão que a campanha teve, Touré teve de mudar a privacidade da sua conta pessoal no Instagram.

“Para ser honesto, não acho que ele [Touré] queira que a sua história seja escutada. Ele só quer viver tranquilamente e continuar a praticar desporto e só quis ganhar algum de dinheiro rápido”, explica Peña ao jornal.

Em entrevista ao jornal El País, Oriol Caba, produtor da agência Volga, justifica o seu envolvimento na campanha ao afirmar que a fotografia tornou-se um eixo essencial quando se fala em viajar e que isto pode ser usado como meio para comunicar outras mensagens. “Se isto é certo para a indústria do turismo – a interminável busca pelas partilhas no século XXI, que adquire ideias pastorais – aplica-se igualmente ao falar sobre o crescente número de emigrantes, cujos trajetos são o resultado da necessidade”, diz.

Sobre as críticas que receberam por “enganar” a Internet, Peña afirma: “Queríamos ajudar. Fizemos isto para uma exposição que está a falar sobre viagens. Tratamos de tocar em algo que está a acontecer cada vez mais todos os dias para que as pessoas pensem a respeito. (…) Estamos a utilizar uma linguagem com os pés no chão, no idioma que todos falamos, que é a Internet”, esclarece.

Na página do Facebook do Festival Getxophoto é possível ver um vídeo com a compilação de todas as imagens criadas para a campanha.

SPOT VIAJES / BIDAIAK / TRIPS 2015Nuevos viajeros que no han elegido desplazarse. Aquí está el spot de Volga para...

Posted by GETXOPHOTO on Miércoles, 29 de julio de 2015

Loja Observador Lifestyle

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.