Um tiroteio esta tarde na Quinta do Conde, em Sesimbra, provocou três mortos e um ferido. Uma das vítimas é um militar da GNR, de 24 anos, que foi chamado ao local. A outra vítima é um agente da PSP, que estava à civil, morador da rua e vizinho do atirador. Em causa terá estado uma quezília entre vizinhos por causa de um cão. Mais tarde, já no hospital faleceu um jovem de 23 anos que tinha sido hospitalizado em estado grave, filho do agente.

Além dos dois primeiro mortos (foram de imediato confirmados), deram entrada no Hospital de São Bernardo, em Setúbal, dois homens feridos. Um deles é o atirador, que tem 77 anos e está em avaliação com ferimentos ligeiros. O outro é um jovem de 23 anos que deu entrada no bloco operatório e esteve em estado muito grave. Já na noite de sábado, acabou por falecer dos ferimentos causados. Estas informações foram confirmadas por fonte hospitalar. Há informação de que este será filho do agente da PSP, ainda sem confirmação. O atirador foi detido pela GNR.

Depois dos primeiros tiros, a equipa da GNR chegou ao local. Já nesse momento, o atirador voltou a disparar e atingiu mortalmente um militar da Guarda. O homem atingiu as vítimas com uma caçadeira. Terá depois tentado o suicídio mas encontra-se bem, conta o porta-voz do Comando Distrital de Setúbal

O militar que morreu foi baleado na cabeça. Testemunhas contam que os tiros começaram por volta das 17 horas. O Comando Territorial de Setúbal está a recolher mais informações sobre o caso, adiantou ao Observador.

O que aconteceu?

O militar da GNR que foi baleado pelo atirador foi dos primeiros a chegar ao local da discussão entre vizinhos. A outra vítima mortal era um elemento da PSP, fora de serviço, que foi abatido no local, indicou à Lusa o presidente do Sindicato Nacional de Polícia (SINAPOL), Armando Ferreira. De acordo com o Público, o agente da PSP é motorista do gabinete do primeiro-ministro e era vizinho do atirador.

Segundo relato do tenente-coronel Jorge Goulão à Lusa, a GNR foi alertada para um tiroteio numa rua na Quinta do Conde, tendo sido mobilizadas várias patrulhas, quando lá chegaram, os militares encontraram “um indivíduo já cadáver e outro ferido”, ambos “baleados com tiros de caçadeira”.

Quando os militares da GNR tentavam socorrer o ferido, o jovem de 23 anos, sem que o alegado autor do tiroteio fosse visível na zona, um tiro de caçadeira disparado do interior de uma residência “baleou mortalmente” um GNR, de 25 anos, do Comando Territorial de Setúbal.

De acordo com a mesma fonte da GNR, o tiro foi disparado pelo homem de 77 anos, o qual, perante a intervenção da Guarda, terá acabado “por tentar o suicídio, com um tiro de caçadeira nele próprio”, ficando ferido e sendo detido e transportado para o Hospital de Setúbal.

A GNR escusou-se, até ao momento, a precisar o que terá motivado este tiroteio: “Ainda não sabemos, estamos a apurar as causas”, afirmou o tenente-coronel Goulão.

NOTA: Notícia atualizada às 23h com a notícia da morte do rapaz de 23 anos.