Algumas centenas de refugiados forçaram esta terça-feira as barreiras policiais na Hungria, o mais recente incidente no principal e tenso posto fronteiriço com a vizinha Sérvia, referiram media locais.

Os refugiados incluíam-se num grupo de 1.500 pessoas que aguardavam há horas num ponto de encontro para refugiados perto da passagem fronteiriça de Roszke, a primeira paragem antes de serem conduzidos para as instalações onde deverão ser registados.

Os refugiados aguardavam há horas por autocarros que os deveriam transportar para a localidade de Roszke, no sul da Hungria. Diversos registos fotográficos mostram dois homens no chão, manietados pela polícia.

Alguns dos refugiados, acompanhados por crianças, decidiram escapar pelos campos circundantes e começaram a seguir a linha de caminho-de-ferro em direção à cidade de Szeged mas vigiados pela polícia que, no entanto, optou por não interromper a marcha.

Este novo incidente ocorreu após outros refugiados se terem precipitado para dois autocarros que vinham recolhê-los do ponto de encontro em direção ao centro de registo, nas proximidades. Este foi o último de uma série de acontecimentos na fronteira sul com a Sérvia que, em 2015, já foi atravessada por mais de 160 mil pessoas.