Jogos Santa Casa

Santa Casa lançou novo jogo de apostas desportivas

Placard é o nome do novo jogo de apostas desportivas lançado pelo Departamento de Jogos da Santa Casa, que vai testar os conhecimentos dos apostadores em futebol, ténis e basquetebol.

Lusa

Placard é o nome do novo jogo de apostas desportivas lançado pelo Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, que vai testar os conhecimentos dos apostadores em futebol, ténis e basquetebol.

Segundo o Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (DJSCML), o novo jogo social do Estado vai estar disponível a partir de quarta-feira nos mais de 4.500 pontos de venda da rede de mediadores Jogos Santa Casa.

O novo jogo de apostas desportivas terá um montante base de aposta entre um euro e 100 euros, sendo que o prémio a atribuir varia em função do tipo de aposta.

“O jogo permite que se façam prognósticos associados a uma cota [de base territorial] que, multiplicada pelo montante base da aposta, determina o valor máximo do prémio possível que o apostador poderá ganhar”, adianta o DJSCML.

A Santa Casa considera o Placard um jogo “desafiante e com uma forte componente de entretenimento”, que vai testar o conhecimento dos apostadores nas modalidades disponíveis, nas diferentes competições e eventos desportivos.

“Procurando acompanhar a normal curva de aprendizagem dos apostadores, a oferta de modalidades, competições e tipos de apostas será faseada no tempo”, sublinha.

Nesta fase de lançamento, o Placard irá disponibilizar apostas em três modalidades desportivas – futebol, ténis e basquetebol – permitindo que o apostador faça diferentes prognósticos sobre competições nacionais e internacionais, em quatro tipos de apostas diferentes.

No Placard, o apostador poderá fazer Apostas Simples, selecionando entre um e oito prognósticos no bilhete de apostas, com direito a prémio por cada prognóstico correto, e Apostas Combinadas, selecionando entre dois e oito prognósticos, com direito a prémio apenas se acertar em todos os prognósticos.

Poderá também fazer Apostas Múltiplas, em que, de uma seleção de três a cinco prognósticos, se tem direito a prémio se se acertar num número mínimo de prognósticos de acordo com o sistema escolhido.

Além da informação que estará disponível na rede de mediadores, os apostadores podem também consultar as listas de eventos desportivos e os principais destaques das diferentes modalidades no Portal Jogos Santa Casa (www.jogossantacasa.pt) e na aplicação móvel do Placard (disponível na App Store e em Google Play), onde existe ainda a possibilidade de serem efetuadas simulações num bilhete virtual.

Com o lançamento do Placard, o DJSCML espera que “o jogo de apostas desportivas à cota de base territorial se posicione, rapidamente como 3º produto do seu portefólio de jogos, precedido da Raspadinha (em 1º lugar) e do Euromilhões (em 2º lugar), em termos de vendas brutas”.

Os direitos de exploração do novo jogo de apostas desportivas foram atribuídos pelo Estado à Santa Casa em regime de exclusividade.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Serviço Nacional de Saúde

SNS, Público ou Privado?

Fernando Leal da Costa

Só com uma generalização obrigatória do modelo da ADSE poderemos colocar todo o sistema de saúde ao serviço de todos os portugueses e investir no SNS para aquilo em que ele for mesmo insubstituível.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)