A Organização das Nações Unidas (ONU) autorizou hoje os palestinianos a hastearem a sua bandeira na sede da ONU, em Nova Iorque.

A Assembleia-geral (AG) da ONU aprovou uma resolução neste sentido, com 119 votos a favor, oito contra, entre os quais EUA e Israel, e 45 abstenções. Esta votação representa uma vitória diplomática simbólica da campanha pelo reconhecimento do Estado palestiniano.

A resolução permite que os observadores da ONU com uma missão permanente, atualmente a Palestina e o Vaticano, coloquem as suas bandeiras nos próximos vinte dias.

A Santa Sé já disse que não tem intenção de hastear a sua bandeira.

A iniciativa vai permitir ao líder palestiniano, Mahmud Abbas, intervir no final do mês na AG da ONU com a sua bandeira desfraldada no exterior do edifício. O Estado palestiniano tinha-se tornado observador da ONU em 29 de novembro de 2012.

Até agora, as normas da ONU, criada há sete décadas, estabeleciam que só os membros de pleno direito tinham a possibilidade de colocar as suas bandeiras na sede da organização.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Antes da votação, a embaixadora dos EUA, Samantha Power, cujo país votou contra a resolução, “não é um contributo” para as negociações de paz entre palestinianos e israelitas.