Pela segunda vez desde que Dilma Rousseff venceu as eleições presidenciais, há menos de um ano, o Brasil mudou de ministro da Educação. Renato Janine Ribeiro foi demitido esta quarta-feira pela presidenta, que está a fazer uma remodelação governamental, escreve o Globo. Janine Ribeiro esteve no cargo menos de seis meses.

O seu antecessor, Cid Gomes, pediu demissão em março deste ano após declarar durante uma sessão da Câmara dos Deputados brasileira que os deputados “oportunistas” deveriam sair do governo, frase que provocou mal-estar na base de apoio de Dilma.

Para o lugar de Renato Janine Ribeiro vai agora Aloizio Mercadante, atual ministro da Casa Civil, órgão responsável pelo assessoramento direto do presidente para a coordenação e avaliação das propostas que o governo envia para a Câmara dos Deputados. Segundo avança a imprensa brasileira, o “rebaixamento” de Mercadante é motivada por pressões do PT e PMDB, devido aos seus constantes desentendimentos com a base parlamentar do governo. Ainda não foi confirmado oficialmente quem ocupará o seu cargo .

A demissão de Renato segue-se à do ministro da Saúde, Arthur Chioro, que terá sido informado pelo telefone de que os seus serviços já não eram necessários.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Esta remodelação governamental insere-se num plano de Dilma para tentar reconquistar o apoio político beliscado pelos sucessivos casos de corrupção que afetam o governo. No âmbito dessa estratégia, o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) deverá ficar com seis ou sete ministérios.

Texto atualizado no dia 01/10 às 16h48