O Vaticano deteve esta segunda-feira um sacerdote espanhol e uma mulher italiana, laica, suspeitos de passar documentos secretos da Santa Sé a meios de comunicação social. A notícia veiculada pela Reuters está também na edição do El Mundo.

O padre e a mulher foram detidos este domingo. Lucio Ángel Vallejo Balda, continua detido. Já Francesca Chaouqui já saiu em liberdade, depois de ter aceitado colaborar com a investigação das autoridades. Ambos já tinham trabalhado na Comissão para o Estudo e Direção na Organização das Estruturas Económico-administrativas do Vaticano, uma estrutura criada pelo Papa Francisco em 2013.

Na sequência desta detenção, o Vaticano veio dizer que a publicação de documentos como os que os dois indivíduos terão passado aos média “criam confusão e interpretações parciais e tendenciosas”. 

Ainda neste fim de semana houve uma tentativa de roubo do computador do revisor geral da Santa Sé. Libero Milone, a quem pertence o aparelho, terá apresentado queixa à Gendarmerie, que já está a investigar o sucedido. Ainda não há certeza sobre se os criminosos conseguiram aceder a algum documento guardado no computador.