Há árvores masculinas e árvores femininas. As masculinas produzem pólen e as femininas produzem sementes. A árvore Fortingall Yew é a mais velha do Reino Unido e é masculina. Mas, depois de 5.000 anos de vida, tudo mudou.

Segundo o jornal britânico Independent, vários botânicos ficaram “chocados” quando viram “três bagas vermelhas maduras” num ramo da Fortingall Yew (um teixo, árvore da família das Taxáceas) o que sugere que ,pelo menos, parte da árvore se tornou feminina. 

Foi “uma surpresa para mim encontrar três bagas vermelhas maduras na Fortingall Yew quando o resto da árvore era claramente masculina“, explicou Max Coleman, representante do Royal Botanic Garden de Edimburgo, centro científico para o estudo das plantas. 

Illustration entitled 'Common Yew - Taxus baccata', depicting flat small leaves, and seed cones, which appear like small red berries, circa 1850. (Photo by Hulton Archive/Getty Images)

Aqui estão as três bagas vermelhas maduras. (Getty Images)

“Por mais estranho que possa parecer, temos observado que os teixos podem mudar de sexo. Normalmente esta troca ocorre em parte da copa e não na totalidade da árvore”, esclarece Max Coleman. “Na Fortingall Yew, parece que um pequeno ramo na parte exterior da copa mudou de sexo e agora comporta-se como fêmea” — ou seja, produz sementes em vez de pólen. As causas da mudança estão a ser apuradas. 

As três sementes foram recolhidas e serão incluídas num projeto de conservação da diversidade genética de teixos de toda a Europa, Ásia ocidental e do norte de África.