A dívida das administrações públicas voltou a subir, passando para os 130,6% do Produto Interno Bruto (PIB) em setembro, acima do pico registado no final de 2014, de 130,2%, segundo o Banco de Portugal.

De acordo com o boletim estatístico hoje divulgado pelo Banco de Portugal, a dívida das administrações públicas, na ótica de Maastricht (a que conta para Bruxelas), atingiu os 231.952 milhões de euros em setembro deste ano, o equivalente a 130,6% do PIB.

Em junho, a dívida pública tinha ficado nos 225.456 milhões de euros (128,7% do PIB) e, em dezembro de 2014, tinha sido de 225.767 milhões de euros (130,2%).

Considerando a dívida líquida de depósitos da administração central, verifica-se que, em setembro, foi de 212.121 milhões de euros, ou 119,4% do PIB.

No final do segundo trimestre, a dívida excluída dos depósitos da administração central era de 210.737 milhões de euros (120% do PIB) e, em dezembro do ano passado, a dívida líquida destes depósitos era inferior, de 208.196 milhões de euros, embora o rácio face ao PIB se tenha mantido nos 120%.