Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

António Costa não vai falar na Cimeira do Clima em Paris. Entre segunda e terça-feira, os quase 150 líderes mundiais presentes neste encontro internacional vão tomar uma posição pública sobre o futuro do clima e o combate às alterações climáticas, mas Portugal não se vai pronunciar. O novo Governo não se conseguiu inscrever e o antigo também não deixou a inscrição feita. Antigo Governo já veio dizer que país estava inscrito e Costa é que não quis falar por ser dos últimos da lista.

O Expresso avança esta notícia com a justificação oficial do gabinete do primeiro-ministro. “Já era tarde para nos inscrevermos quando António Costa e o Governo tomaram posse. Esta conferência tem regras muito estritas e Portugal não está de facto inscrito porque não o fez em devido tempo. Ainda tentámos inscrever-nos mas não conseguimos”, justificou fonte do gabinete de António Costa ao jornal.

O Expresso relata ainda que na lista dada pela Presidência da República francesa sobre os líderes dos vários países que se deslocaram a França esta semana, em Portugal ainda há referência a “Sua Excelência Senhor Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro da República portuguesa”.

A TSF, citando fonte do anterior Governo, diz que a inscrição de Portugal foi feita e que a condicionalidade de o país ter eleições e de o primeiro-ministro ser outro na altura da cimeira foi relatado à ONU, que terá mostrado compreensão. Segundo a mesma fonte, terá sido António Costa que recusou falar na Cimeira já que falaria num dos últimos lugares na lista.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR