A Brisa juntou-se ao programa Connected Citizens da Waze, uma comunidade de condutores e, simultaneamente, uma aplicação móvel de trânsito em tempo real. Em comunicado, a empresa explica que “a app Via Verde terá mais informação de trânsito disponível para os seus clientes e a Waze terá acesso a informação de trânsito da rede Brisa”.

Isto é, enquanto a comunidade de utilizadores da Waze — os chamados wazers — se empenha em reportar os incidentes e acidentes que estejam a afetar o trânsito, a Brisa tem informação privilegiada no que toca a anúncios públicos e relatórios de estrada. Juntando ambas as bases de dados, a aplicação Via Verde passa a incluir informações de incidentes e acidentes reportados pelos wazers.

O programa Connected Citizens visa “ajudar” as cidades e os cidadãos, numa colaboração “para responder à pergunta ‘Neste momento, o que está a acontecer nas nossas estradas, e onde?'” Assim, “o programa promove tráfico mais eficiente, através da monitorização e partilha de informação de trânsito, anónima e gratuita, dos condutores Waze”. Segundo Miguel Guevara Torres, manager partner do programa, a Waze conta “atualmente com mais de 16 mil utilizadores ativos por mês em Lisboa e em oito parceiros europeus Connected Citizens“.

Contudo, do mesmo modo que os utilizadores da aplicação Via Verde passam a ter acesso a novas informações em tempo real, a Brisa garante que “com o complemento da informação recebida da Via Verde, os wazers irão ter acesso a estradas mais seguras, mais informação sobre obras, maratonas, inundações ou outro assunto qualquer que cause trânsito”. E conclui: “para as cidades, a informação em tempo real dos condutores é essencial”, porque “ninguém melhor que os cidadãos para saber o que se passa na sua cidade”.

Editado por Diogo Queiroz de Andrade.