437kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

A agenda dos concertos de 2016

Este artigo tem mais de 5 anos

Adele, Muse, AC/DC e The Cure vão atuar cá. Miguel Araújo e António Zambujo vão dar 15 (!) concertos nos Coliseus. E há muito mais. Veja no nosso calendário o que não pode perder.

Os concertos para o segundo semestre do ano só começam a ser anunciados mais tarde
i

Os concertos para o segundo semestre do ano só começam a ser anunciados mais tarde

Os concertos para o segundo semestre do ano só começam a ser anunciados mais tarde

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Os festivais de verão cada vez são mais e acabam por absorver muitos dos grandes concertos das bandas internacionais mais desejadas. Mas, às portas de 2016, já sabemos que nomes como Adele, Muse, AC/DC, Florence + the Machine e Bryan Adams não quiseram nada com esses ajuntamentos e vão apresentar-se em nome próprio. Para que não deixe passar nada, o Observador fez um calendário com os concertos que o público vai poder ver em sala, longe da confusão dos festivais.

Passe com o rato por cima da data pretendida para saber que concertos acontecem em cada dia.

Olhando para o calendário, neste momento fevereiro e março são os meses mais concorridos. Entre maio e agosto predominam os festivais — que decidimos não incluir neste artigo — e só durante o ano é que começam a ser conhecidos os restantes concertos do último trimestre.

Janeiro começa com um regresso de Bryan Adams ao país onde viveu durante a infância. Não para matar saudades, mas para dois concertos, primeiro no MEO Arena, a 25 de janeiro, e no dia seguinte no Pavilhão Multiusos de Gondomar. Com ele traz um novo disco, Get Up, editado em outubro. Bilhetes a partir dos 35 euros a norte e 45 euros a sul.

O sueco Kristian Matsson não chega aos 1,80 metros de altura mas, em cima do palco, é o homem mais alto do mundo. The Tallest Man on Earth chega a Lisboa a 6 de fevereiro, voz, guitarra e banjo a criar o ambiente folk que Bob Dylan ajudou a moldar. O concerto estava previsto para o Armazém f, mas foi entretanto transferido para a Aula Magna. O que é um ótimo sinal. Bilhetes entre os 23 e os 30 euros.

Se prefere sonoridades (muito) mais pesadas, saiba que a pacatez de fevereiro vai ser agitada pelo metal dos norte-americanos Machine Head. Para as noites de 7 e 8 de fevereiro, no Coliseu do Porto e de Lisboa respetivamente, Robb Flynn promete tocar as músicas do mais recente Bloodstone & Diamonds, lado a lado com os principais êxitos e temas que acabaram por ficar fora dos palcos.

E agora, para algo completamente diferente do que foi sugerido até agora, temos Buika. A artista espanhola de ascendência africana é considerada por muitos uma das melhores vozes da atualidade e vai mostrar do que é capaz nos dias 12 e 13 de fevereiro, primeiro no Coliseu do Porto e depois no Coliseu dos Recreios. Bilhetes a partir dos 20 euros em Lisboa e dos 27 no Porto.

Seu Jorge traz a amiga da minha mulher, a burguesinha, a ‘mina’ do condomínio e muitas outras canções ao Pavilhão Multiusos de Guimarães e ao MEO Arena, em Lisboa, nos dias 4 e 5 de março, respetivamente. Bilhetes entre os 25 e os 70 euros.

Também no dia 5, mas num registo diferente, há Eagles of Death Metal. Jesse Hughes e companhia deveriam ter atuado em Lisboa em dezembro, mas os atentados de 13 de novembro em Paris ditaram o adiamento. O concerto acontece agora no Coliseu dos Recreios e quer-se de celebração. Os bilhetes custam 26 euros.

Há menos de um ano, Florence + the Machine foi cabeça de cartaz do terceiro e último dia do festival Super Bock Super Rock e o Parque das Nações encheu-se para ouvir ao vivo a voz de Florence Welch. A noite correu tão bem que a banda está de volta ao mesmo local, agora em nome próprio. O regresso acontece na noite de 18 de abril e há bilhetes a partir dos 31 euros.

E vão 13. Com os dois espetáculos que os Muse vão dar no MEO Arena, a 2 e 3 de maio, são 13 as presenças dos britânicos em Portugal. Os bilhetes para ver de perto a digressão “Drones World Tour”, de promoção ao novo álbum, Drones, já esgotaram.

A banda de Angus Young vai voltar a Portugal seis anos depois, para um concerto no Passeio Marítimo de Algés. E não, não é no NOS Alive: na noite de 7 de maio de 2016, só vai dar rock australiano. Os bilhetes para entrar nesta “Highway to Hell” dos AC/DC custam 65 euros.

Maio pode ser o mês do Rock in Rio, mas há mais um grande nome a atuar longe do Parque da Bela Vista. Adele, superestrela da música atual e que já bateu recordes com o novo disco, 25, vai tomar conta do MEO Arena nos dias 21 e 22 de maio. E, por falar em recordes, os bilhetes voaram num piscar de olhos.

https://www.youtube.com/watch?v=MIgKHiFfB0k

Em setembro, os Iron Maiden lançaram The Book of Souls. A 11 de julho de 2016, mostram-no ao vivo aos fãs portugueses. A sala eleita para receber o heavy metal destes britânicos é o MEO Arena e os bilhetes custam entre 39 e 50 euros.

Da última vez que Justin Bieber passou por Portugal, em 2013, o público era maioritariamente feminino e esmagadoramente juvenil. O concerto no Campo Pequeno, a 11 de março, esteve pouco concorrido e a segunda noite acabou por ser cancelada por “circunstâncias imprevistas”, tão imprevistas quanto a fraca venda de bilhetes. Foi uma digressão europeia conturbada, marcada por escândalos em Inglaterra, mensagens pouco próprias deixadas no livro de visitas do Museu Anne Frank, em Amesterdão, atrasos e problemas com a polícia.

Tudo deverá ser diferente desta vez. Quando regressar a Portugal, Justin Bieber terá 22 anos. O concerto está marcado para uma sala bem maior, o MEO Arena, e as entradas estão a vender-se muito bem (o balcões já esgotaram). O público presente também deverá dar um salto geracional. É que as canções de Purpose, o novo álbum, ou colaborações com produtores como Skrillex estão a chegar a públicos novos e mais exigentes. Estará Justin Bieber a seguir as pisadas de Justin Timberlake na transformação de ídolo juvenil para monstro da pop? Para descobrir a 25 de novembro, em Lisboa.

No mesmo local, mas três dias antes, atuam os veteranos The Cure. A banda de Robert Smith anunciou que nesta digressão europeia vai “explorar 37 anos de canções dos The Cure”, misturando “sucessos, raridades, favoritos e canções inéditas”. Bilhetes entre os 35 e os 55 euros.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.