O governo liderado por António Costa é um governo estável? O presidente da Comissão Europeia, Jean Claude Juncker, não quer arriscar prognósticos: “Isso ainda está para se ver” afirmou esta quinta-feira o responsável luxemburguês, numa conferência de imprensa que decorreu em Amesterdão (Holanda) e reproduzida pelo diário espanhol El País.

O líder da Comissão Europeia abordou ainda a situação de incerteza política que se verifica em Espanha, afirmando que a Comissão Europeia quer que um governo seja formado “o mais rápido possível” e que preferencialmente também seja “estável”. Questionado pelos jornalistas espanhóis sobre o que é um governo estável, o líder da Comissão Europeia disse:

Isso é o que têm de decidir os políticos espanhóis, não eu. Mas normalmente é fácil sabê-lo.”

O presidente da Comissão Europeia comentou ainda as leis recentemente promulgadas pelo governo polaco, que muitas associações de jornalistas e de defesa dos direitos dos cidadãos europeus acusam de violarem as regras europeias. Estas estabelecem que o partido que lidera o governo passe a nomear diretamente pessoas do seu partido para as empresas públicas de media (de televisão e rádio) e limite o número de independentes no conselho de supervisão das empresas. Juncker desdramatizou-as:

“Não vamos dramatizar em excesso… Temos de ter relações boas e amigáveis com a Polónia, portanto a nossa abordagem [ao caso] é muito construtiva. Não vamos agredir a Polónia”, garantiu