Futebol

Julen Lopetegui garante que nunca pediu demissão do FC Porto

O treinador espanhol Julen Lopetegui admitiu que nunca pediu demissão do FC Porto e lembrou que "cinco dias antes de sair a equipa era líder do campeonato" português de futebol.

JOSE COELHO/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O treinador espanhol Julen Lopetegui admitiu que nunca pediu demissão do FC Porto e lembrou que “cinco dias antes de sair a equipa era líder do campeonato” português de futebol.

O ex-treinador do FC Porto revelou, em declarações à RTP, que tem “boas recordações do clube” e do presidente, de quem tem “boas recordações e carinho”.

“Nem vale a pena perguntar, mas a decisão de sair não foi minha. Não saí por decisão minha”, garantiu Julen Lopetegui, negando assim que tenha sido por iniciativa sua que em janeiro foi colocado no ponto final na ligação com o FC Porto, a meio do contrato de três anos.

Lopetegui lembrou que que o timming da demissão não foi o melhor uma vez que “cinco dias antes, o FC Porto era líder do campeonato”.

Na entrevista ao canal português, o técnico garante que continua a seguir o FC Porto, guardando boas recordações do tempo que passou por Portugal.

“O FC Porto para mim é uma recordação magnífica. Agora sinto pena, porque entendo que a situação desportiva piorou imenso”, atirou ainda.

Sobre a passagem pelo FC Porto, o treinador espanhol garantiu que deu o máximo todos os dias em prol de lutar pelos objetivos propostos.

“Tivemos de pegar o touro pelos cornos, dar tudo no trabalho em prol do FC Porto. Demos a cara e lutámos contra tudo e contra todos, com a esperança de cumprir os objetivos determinados e estávamos a lutar por esses objetivos”, lembrou.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Greve

O povo é quem mais ordena e a CGTP está fora /premium

André Abrantes Amaral

Quando os motoristas de matérias perigosas param o país e não se revêem na CGTP é a própria Concertação Social que está posta em causa, o que revela o quanto a geringonça distorceu esta democracia.

Eleições Espanha 2015

Sombras da guerra civil /premium

Manuel Villaverde Cabral

Não se espera uma nova guerra civil mas não são de afastar enfrentamentos de vários géneros, incluindo físicos, apesar da pertença comum à União Europeia, cujos inimigos em contrapartida rejubilarão!

25 de Abril

O Governo Ensombrado vai ao circo

Manuel Castelo-Branco
143

Se hoje é possível um programa como o Governo Sombra, foi porque o Copcon de Otelo não vingou. Porque apesar de serem “apenas” 17 vítimas mortais, as FP25 foram desmanteladas e os seus membros presos.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)