Futebol

Julen Lopetegui garante que nunca pediu demissão do FC Porto

O treinador espanhol Julen Lopetegui admitiu que nunca pediu demissão do FC Porto e lembrou que "cinco dias antes de sair a equipa era líder do campeonato" português de futebol.

JOSE COELHO/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O treinador espanhol Julen Lopetegui admitiu que nunca pediu demissão do FC Porto e lembrou que “cinco dias antes de sair a equipa era líder do campeonato” português de futebol.

O ex-treinador do FC Porto revelou, em declarações à RTP, que tem “boas recordações do clube” e do presidente, de quem tem “boas recordações e carinho”.

“Nem vale a pena perguntar, mas a decisão de sair não foi minha. Não saí por decisão minha”, garantiu Julen Lopetegui, negando assim que tenha sido por iniciativa sua que em janeiro foi colocado no ponto final na ligação com o FC Porto, a meio do contrato de três anos.

Lopetegui lembrou que que o timming da demissão não foi o melhor uma vez que “cinco dias antes, o FC Porto era líder do campeonato”.

Na entrevista ao canal português, o técnico garante que continua a seguir o FC Porto, guardando boas recordações do tempo que passou por Portugal.

“O FC Porto para mim é uma recordação magnífica. Agora sinto pena, porque entendo que a situação desportiva piorou imenso”, atirou ainda.

Sobre a passagem pelo FC Porto, o treinador espanhol garantiu que deu o máximo todos os dias em prol de lutar pelos objetivos propostos.

“Tivemos de pegar o touro pelos cornos, dar tudo no trabalho em prol do FC Porto. Demos a cara e lutámos contra tudo e contra todos, com a esperança de cumprir os objetivos determinados e estávamos a lutar por esses objetivos”, lembrou.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Venezuela

Um objeto imóvel encontra uma força imparável

António Pinto de Mesquita

Num dos restaurantes mais trendy de Madrid ouve-se o ranger de um Ferrari que para à porta. Dele sai um rapaz novo, vestido com a última moda. Pergunta-se quem é. “É filho de um general venezuelano”.

Enfermeiros

Elogio da Enfermagem

Luís Coelho
323

Muitos pensam que um enfermeiro não passa de um "pseudo-médico" frustrado. Tomara que as "frustrações" fossem assim, deste modo de dar o corpo ao manifesto para que o corpo do "outro" possa prevalecer

Poupança

O capital liberta

André Abrantes Amaral

É do ataque constante ao capital que advêm as empresas descapitalizadas, as famílias endividadas e um Estado sujeito a três resgates internacionais.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)