Cristiano Ronaldo e Pepe juntaram-se este domingo ao estágio da seleção portuguesa de futebol, que prepara a participação na fase final do Euro2016, e completaram o lote de 23 convocados do selecionador Fernando Santos.

Os dois jogadores, que tiveram direito a uns dias de férias, depois de terem conquistado a Liga dos Campeões com o Real Madrid, subiram ao relvado do Cidade de Futebol, em Oeiras, e estão a participar no treino que teve início às 18h30.

Pela primeira vez desde que o estágio arrancou, a 23 de maio, Fernando Santos conta com todos 23 jogadores que chamou para a participação de Portugal no Europeu, que começa sexta-feira, em França.

A formação das quinas regressou ao trabalho, depois de ter cumprido um dia de folga, no sábado.

FPF espera 50 mil na Luz

Na quarta-feira, Portugal defronta a Estónia, no Estádio do Luz, em Lisboa, naquele que será o último teste antes da participação na fase final do Europeu. No dia seguinte, a comitiva lusa viaja para França.

Fonte oficial da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) afirmou ao Observador que está a ser feito “um grande esforço para trazer pessoas de todas as zonas do País ao jogo entre Portugal e a Estónia”, tendo para isso distribuído bilhetes a associações de futebol, clubes, escolas, desporto escolar e municípios.

A venda de bilhetes está perto de atingir os 40 mil e a FPF espera que vão ao Estádio da Luz 50 mil pessoas, no único particular em que Cristiano Ronaldo estará presente.

A seleção nacional parte para França no dia a seguir ao jogo, mas só se estreia nos relvados do Euro2016 dia 14, frente à Islândia. A seleção nacional vai disputar o Grupo F, juntamente com Islândia, Áustria e Hungria.

Nani: “Pensamos que este Europeu é uma oportunidade única de alcançar um troféu”

Em conferência de imprensa, na Cidade do Futebol, em Oeiras, Nani reforçou este domingo a ambição da seleção portuguesa de futebol em vencer o Euro2016 e reconheceu que a prova, que se disputa em França, será uma “oportunidade única” para Portugal “alcançar um troféu”.

Todas as competições são oportunidades únicas. Somos uma seleção forte e, há dois anos, no Mundial, não fomos assim tão felizes. Pensámos que seria o nosso momento, mas infelizmente não foi. Da mesma forma, pensamos que este Europeu é uma oportunidade única de alcançar um troféu”, afirmou o extremo, de 29 anos.

O jogador do Fenerbahçe vincou a ambição presente no seio da equipa das quinas e rejeitou qualquer tipo de pressão adicional pelo facto de o selecionador Fernando Santos ter apontado à conquista do Europeu. “Já estamos mentalizados daquilo que queremos, qual o nosso objetivo. Temos de ser ambiciosos e, se queremos ganhar, temos de pensar assim. Não há que ter pressão. Temos de acreditar no companheiro e entrar na competição com tudo”, frisou Nani.

Por outro lado, o extremo realçou a importância de o grupo de 23 jogadores ter ficado completo hoje, com as chegadas de Cristiano Ronaldo e Pepe. “Estamos contentes por termos todos os jogadores. É sempre bom poder trabalhar com todos. O treinador agora pode ficar mais tranquilo e preparar bem os próximos treinos e jogos. Estamos todos focados e unidos”, referiu.

De resto, Nani mostrou-se confiante no desempenho do ‘capitão’ de equipa no Euro2016 e desvalorizou as lesões que afetaram o avançado do Real Madrid no final desta época.

O Ronaldo é um jogador muito forte física e psicologicamente. Essas lesões não o vão afetar nada. Depois desta época fantástica, acredito que esteja muito moralizado para o início desta competição”, disse, antes de se mostrar “preparado para disputar um lugar com quem quer que seja”.

O extremo reconheceu ainda o “orgulho enorme” por ter alcançado a 95.ª internacionalização ‘AA’, diante da Inglaterra, que o tornou o quarto futebolista com jogos por Portugal, apenas atrás de Figo, Ronaldo e Fernando Couto. “Cada vez que visto esta camisola, sinto uma força e vontade enormes de fazer mais e agradar ao nosso povo. Espero poder prolongar esta caminhada na seleção por muitos mais anos”, disse.

Nani foi ainda questionado, por três vezes, sobre as notícias que dão conta de uma possível transferência para o Benfica, por troca com o argentino Salvio, e, em todas elas, recusou abordar o futuro. “Sempre que venho para a seleção, tento concentrar-me nisso. É só isso que me interessa. Nada mais me vai desviar do que tenho de fazer aqui, ajudando a seleção”, salientou.