O alemão Commerzbank está a ponderar colocar milhares de milhões de euros em cofres para não ter de se submeter à taxa que o Banco Central Europeu (BCE) está a praticar nos depósitos e que é negativa: -0,4% (ou seja, o BCE cobra aos bancos quando estes lá depoistam execssos de liquidez), avança a Reuters, com base em fontes próximas do banco.

A iniciativa poderá representar um dos maiores protestos da história contra as taxas praticadas pelo BCE e que têm sido criticadas por políticos como o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeuble. Apesar de ainda não ter sido tomada nenhuma decisão oficial, a Reuters sabe que o banco tem estado em conversações com as autoridades alemãs sobre este assunto.

O Banco Central Europeu e o Commerzbank optaram por não comentar as informações obtidas pela Reuters. Em maio, o banco alemão já tinha afirmado que as taxas do BCE tinham comido uma fatia dos lucros da instituição – que é detida em 16% pelo Estado. O ministro das Finanças alemão já tinha dito que as taxas do BCE estavam a causar “problemas extraordinários” na banca germânica.