A UEFA já reagiu aos confrontos em Marselha, entre russos e ingleses, e confirmou que vai reforçar a segurança nos estádios. Uma investigação aos adeptos russos está igualmente em marcha, conta o The Guardian.

“Total repugnância”. Foi assim que a UEFA descreveu os episódios no sul de França, em Marselha, que depois se alargaram a Nice, uma cidade perto, onde foram registados confrontos entre polacos e norte irlandeses. O organismo do futebol europeu assinalou a existência de casos de racismo, segregação, a que se juntou a já badalada violência, e o recurso a um aparelho que foi usado para disparar uma espécie de very light no Estádio Vélodrome, onde decorreu o Inglaterra-Rússia.

“[A UEFA] expressa a sua total repugnância pelos confrontos violentos que ocorreram no centro da cidade de Marselha, e a sua séria preocupação relativamente aos incidentes registados no final do jogo ainda dentro do Estádio Vélodrome. Este tipo de comportamento é totalmente inaceitável e não tem lugar no futebol”, pode ler-se numa nota publicada pelo organismo europeu.

Segundo o The Guardian, a polícia francesa já deteve 15 pessoas, depois dos confrontos que terão deixado 44 pessoas feridas. Estes números são relativos aos episódios de Marselha e Nice, cidades no sul de França.

https://twitter.com/Euros2016_News/status/741652653181161474