Bernie Sanders afirmou já não estar a desafiar diretamente Hillary Clinton, embora a sua “revolução política” não tenha terminado.

O aspirante a candidato democrata nas eleições norte-americana, Bernie Sanders, afirmou na quinta-feira que “a revolução política deve continuar no futuro” e que vai levar a sua mensagem à convenção do partido em julho.

No entanto, o senador do Vermont declarou que irá ajudar Hillary Clinton a vencer o candidato oficioso do Partido Republicano, Donald Trump.

O senador, que já não tem possibilidades matemáticas de conseguir a nomeação como candidato à Casa Branca, recordou durante o discurso todas as questões que tem vindo a defender durante a campanha – incluindo aquelas em que não coincide com a rival e virtual nomeada, Hillary Clinton – e prometeu levá-las à convenção do Partido Democrata, em Filadélfia, em julho.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Embora comprometendo-se a “trabalhar” com Hillary Clinton durante as próximas semanas, Bernie Sanders disse que derrotar o candidato oficioso republicano Donald Trump “não pode ser o único objetivo”.

“Devemos levar essa energia à Convenção Nacional Democrata a 25 de julho”, acrescentou o autoproclamado socialista democrata, num vídeo divulgado na Internet, dizendo ainda esperar trabalhar com a ex-secretária de Estado nas próximas semanas para assegurar que o Partido Democrata assume a agenda “mais progressista da sua história” e que os democratas lutam por ela.

“A minha esperança é que quando no futuro os historiadores olhem para a minha campanha de 2016, digam que foi então que tudo começou”, concluiu Sanders.