O Presidente da República diz que o referendo só deve “contristar” portugueses e defende que Portugal mantenha defesa dos ideais europeus. Marcelo Rebelo de Sousa reagiu através de um comunicado na página da Presidência.

Portugal, como vem sucedendo desde há 30 anos, deverá continuar a manter o seu empenhamento nos ideais de paz, liberdade, democracia, bem-estar e desenvolvimento em comum, que está no cerne da construção europeia, como um eixo central da visão e da estratégia nacionais para o futuro dos portugueses e do nosso País. Ideais que manifestamente necessitam de ser repensados e reforçados nas modalidades e práticas da União Europeia”.

O Presidente da República pede ainda “serenidade” no respeito pela decisão da “maioria do povo britânico”, mantendo-se convicto que “o projeto europeu se mantém válido na defesa dos valores que, desde há muitos séculos, marcam a nossa identidade comum”.

O povo britânico decidiu, soberanamente, que o Reino Unido deverá deixar de integrar a União Europeia, o que só pode contristar-nos. Segue-se agora um período de negociação com os seus parceiros europeus, estabelecido no Tratado da União Europeia, para determinar os exatos termos deste processo.

Numa mensagem de três parágrafos, Marcelo Rebelo de Sousa enviou ainda uma mensagem aos portugueses a viver e a trabalhar no Reino Unido: “Seguirei em todo o caso com grande atenção o evoluir da situação e posso assegurar que Portugal não deixará de apoiar os nossos compatriotas e lusodescendentes no Reino Unido”. E remata dizendo que o Reino Unido continua a ser “economicamente e em termos de paz e segurança, um país europeu”.