536kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 32.99/mês aqui.

Jornalista morto na Ucrânia num carro armadilhado

Este artigo tem mais de 5 anos

Pavel Sheremet foi assassinado na cidade de Kiev, depois de o carro onde seguia ter explodido. O jornalista trabalhava para um jornal online chamado Verdade Ucraniana.

O carro onde morreu Pavel Sheremet
i

O carro onde morreu Pavel Sheremet

AFP/Getty Images

O carro onde morreu Pavel Sheremet

AFP/Getty Images

Um destacado jornalista de investigação ucraniano, Pavel Sheremet, foi assassinado por um carro armadilhado em Kiev, a capital ucraniana, esta quarta-feira.

Sheremet, que trabalhava para o jornal Verdade Ucraniana (Українська правда), estava a ir para o trabalho com o carro do dono do jornal, esta quarta-feira de manhã, quando a viatura explodiu. A informação foi adiantada por um membro do Ministério Interior.

Segundo o jornal The Guardian, duas testemunhas afirmaram que viram uma explosão a partir da parte debaixo do carro que entrou em combustão no meio da rua.

O chefe da polícia nacional, Khatia Dekanoidze, declarou que iria encarregar-se ele próprio do caso. O primeiro-ministro ucraniano, Volodymyr Groysman fez uma publicação no seu Facebook onde lamentou o sucedido.

[“O dia começou com uma notícia terrível. O jornalista ucraniano Pavel Sheremet foi assassinado esta manhã. As minhas sentidas condolências para os entes queridos, amigos…”]

Outro jornalista de investigação Georgiy Gongadze, fundador do Verdade Ucraniana, tinha sido também assassinado há 16 anos, no ano 2000. Este incidente ajudou a precipitar a revolução Laranja na Ucrânia, sendo várias as pessoas que atribuíram o homicídio ao presidente Kuchma.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.