Rádio Observador

Atentado em Nice

Segurança reforçada nos Campos Elísios para final da Volta a França em bicicleta

A segurança vai ser reforçada para o final da Volta a França em bicicleta, no domingo, na tradicional chegada aos Campos Elísios, em Paris, que vai ocorrer 10 dias depois do atentado em Nice.

YOAN VALAT/EPA

Autor
  • Agência Lusa

A segurança vai ser reforçada para o final da Volta a França em bicicleta, no domingo, na tradicional chegada aos Campos Elísios, em Paris, que vai ocorrer 10 dias depois do atentado em Nice.

A chegada da caravana à capital francesa está prevista para as 13:55 locais (12:55 em Lisboa), cerca de duas horas antes do pelotão, explicou um comunicado das autoridades, acrescentando a intenção de um policiamento permanente e contínuo no percurso da 21.ª e última etapa da ‘Grande Boucle’.

Os Campos Elísios vão estar circunscritos por um perímetro vedado por barreiras, no qual, à exceção de restaurantes e bares, vão ser interditadas bebidas alcoólicas e garrafas de vidro, enquanto as esplanadas vão ficar sem cadeiras, mesas e chapéus-de-sol, consideradas possíveis ‘armas de arremesso’. Igualmente proibidos vão estar artefactos pirotécnicos, armas de fogo, mas também símbolos de ideologia racista ou xenófoba.

Durante o dia, a polícia judiciária vai proceder “ao controlo de identidade das pessoas, qualquer que seja o seu comportamento”, prevendo ainda a revista a bagagens e viaturas paradas ou estacionadas nas vias públicas.

Mais de 23.000 polícias e gendarmes asseguraram a segurança do Tour, desde 02 de julho, numa edição em que a ameaça terrorista ‘convocou’ pela primeira vez o grupo de intervenção especial GIGN.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Terrorismo

Este mundo não é nada como tínhamos imaginado

José Manuel Fernandes
3.657

O multiculturalismo falhou porque ignorou a centralidade dos nossos valores. O laicismo também falhou pois ignorou que a modernidade não é só filha do Iluminismo, é também da tradição do cristianismo.

Atentado em Nice

“Não terão o meu ódio!”

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
1.187

Cada cristão pode e deve defender-se, e à sociedade, também pelas armas. O terrorismo não admite tolerância. Mas se Cristo perdoou quem o crucificou, o cristão também está obrigado ao amor e ao perdão

Trabalho

Ficção coletiva, diz Nadim /premium

Laurinda Alves

Começar reuniões a horas e aprender a dizer mais coisas em menos minutos é uma estratégia que permite inverter a tendência atual para ficarmos mais tempo do que é preciso no local de trabalho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)