A taxa de ocupação por quarto da hotelaria nacional aumentou em maio face ao período homólogo de 2015, atingindo os 78,2%, tendo sido mais acentuado nas unidades de cinco estrelas, segundo a Associação da Hotelaria de Portugal (AHP).

De acordo com o AHP Tourism Monitor, a taxa de ocupação por quarto da hotelaria nacional subiu 3,9 pontos percentuais em maio, em comparação com o mesmo período de 2015, atingindo os 78,2%, com aumentos em todas as categorias, com destaque para as unidades de cinco estrelas, onde a variação foi de mais 4,5 pontos percentuais face a maio do ano passado.

Os destinos turísticos com a taxa de ocupação por quarto mais elevada foram Madeira (92,16%), Lisboa (89,04%) e Grande Porto (86,07%).

Já o preço médio por quarto ocupado subiu 11,1%, fixando-se em 79,93 euros, em maio e o RevPar (preço médio por quarto disponível) aumentou 16,9%, fixando-se nos 62,51 euros.

A receita média por turista no hotel foi de 116 euros (mais 11,5% do que em maio de 2015) e a estada média de 1,87 dias, igual valor em comparação com o período homólogo.

Em comunicado, a presidente executiva da AHP, CRistina Siza Vieira, afirmou que “a hotelaria nacional continua com uma boa ‘performance’ e tem vindo a crescer sustentadamente desde o início do ano”, realçando o crescimento da taxa de ocupação nas Ilhas e do RevPar na Madeira.

“O Minho também se destacou em maio, quer em taxa de ocupação quer em RevPar. Dos resultados do inquérito que fizemos aos nossos associados da zona Norte sobre o impacto dos eventos, o Rally de Portugal parece ter sido um dos “responsáveis” por esta subida”, acrescentou.

O Rally de Portugal realizou-se de 19 a 22 de maio, em vários concelhos do norte do País.

Os Tourism Monitor recolhem a informação referente aos hotéis, que representam 55% do total dos empreendimentos turísticos em Portugal e 64% dos quartos.