O processo já fez correr muita tinta, mas agora terminou. Johnny Depp e Amber Heard chegaram a acordo no processo de divórcio. A atriz de 30 anos tinha acusado Depp de violência doméstica e chegou mesmo a interpor uma providência cautelar contra o ator. A informação veio a público no dia em que Johnny subiu ao palco no Rock in Rio Lisboa com a sua banda, os Hollywood Vampires. Foi divulgada também uma fotografia em que Amber mostrava marcas de agressão no rosto.

A atriz vai receber sete milhões de dólares (6,2 milhões de euros) e não vai avançar com a acusação de violência doméstica.

O casal divulgou um comunicado conjunto em que diz que a “relação foi intensamente apaixonada e, por vezes, volátil, mas sempre unida pelo amor. Nenhuma das partes fez acusações falsas para obter ganhos financeiros. Nunca houve a intenção de causar danos físicos ou emocionais. A Amber deseja o melhor para Johnny no futuro. A Amber vai doar os ganhos financeiros do divórcio à caridade.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os conflitos entre os dois atores terão começado devido às suspeitas de Johnny Depp de que Heard teria um caso com Billy Bob Thornton. Tanto Amber como Thornton negaram as acusações.

Os atores conheceram-se durante as filmagens do filme “O Diário a Rum”, de 2011, mas só em 2012 é que começaram uma relação, depois de Johnny Depp se ter separado de Vanessa Paradis, com quem viveu durante 14 anos. Depp e Heard estiveram casados durante 15 meses.