Um relatório provisório do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas mostra que houve menos ocorrências de incêndio este ano mas a área ardida — mais de 100 mil hectares — é mais do que o dobro de 2015. A área afetada é, também, cerca de três vezes superior à média da última década (entre 2006 e 2015).

Os dados, divulgados esta sexta-feira, dizem respeito ao período entre 1 de janeiro e 15 de agosto. Houve 8.624 ocorrências (1.520 incêndios florestais e 7.104 fogachos) e isso resultou em 103.137 hectares de área ardida.

“O ano de 2016 apresenta, desde 2006 (até ao dia 15 de agosto), o quarto valor mais baixo em número de ocorrências e o valor mais elevado de área ardida”, pode ler-se no relatório.

incendios

Fonte: Departamento de Gestão de Áreas Públicas e de Proteção Florestal

O distrito mais afetado, no que diz respeito a área ardida, foi Aveiro com 41.569 hectares, cerca de 40% da área total ardida até à data, seguido de Viana do Castelo, com 23.197 hectares (23% do total), segundo o ICNF.

O relatório acrescenta que mais de 60% da área ardida no distrito de Aveiro corresponde a uma única ocorrência que teve início na freguesia de Janarde, concelho de Arouca, e que consumiu 25.116 hectares de espaços florestais.